A teleconferência que aconteceu nesta terça-feira, na Escola Estadual André Antônio Maggi teve como objetivo mobilizar gestores das prefeituras municipais e da sociedade ligada à cultura para a apresentação do Sistema Nacional de Cultura – SNC e o do Acordo de Cooperação Federativa de adesão ao SNC. A palestra foi ministrada pelo coordenador de Relações Federativas e Sociedade do SNC, Sergio Pinto, e pela consultora do SNC para os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Cleide Vilela.

A gerente do Departamento de Cultura em Rondonópolis, Sandra Turcato, afirmou que uma teleconferência como essa é muito importante para a cidade. “Esse é o momento em que o município tem que se organizar e começar a caminhar com suas próprias pernas para discutir sobre cultura e ver o que é possível para que esse segmento evolua na cidade. Primeiramente é necessário que se crie um fundo municipal específico para a Cultura, só assim será possível evoluir”, fala.

Leia também:  Conheça o “Mundo Geek” em Rondonópolis

O presidente do Conselho de Cultura, Max Ferraz, também participou da teleconferência e contou que atitudes como essa proporcionam aos municípios saber o que está acontecendo no país. “Essa inciativa do Ministério de Cultura é importante para valorizar a classe dos artistas. Aqui em Rondonópolis vivemos ilhados no que se diz a cultura. Entendo que o Ministério de Cultura ainda é muito jovem no nosso país, mas é preciso que ele comece a se expandir e levar conhecimento também aos outros territórios”, conta.

De acordo com Max essa abertura dado pelo Ministério também deve acontecer nos recursos para que haja investimentos nos municípios que ainda são ‘pobres’ de cultura.

Leia também:  Secretaria de Saúde aumenta equipe de atendimento para Caravana em Rondonópolis

A meta do evento era também o de sensibilizar os profissionais a aderirem ao Sistema. Hoje, apenas dois municípios do Estado estão inseridos no SNC.  Aderindo ao SNC, os municípios poderão acessar o orçamento do Fundo Nacional de Cultura, que só no ano de 2012, conta com um orçamento de R$ 256 milhões para investimentos em ações culturais.

A teleconferência é uma realização da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso, Associação Mato-grossense dos Municípios e Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura. Estão sendo disponibilizados no Estado, 141 pontos de transmissão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.