A Polícia Civil anunciou, esta manhã, a prisão de dez pessoas – cinco em Cuiabá, quatro em Jussara (Goiás) e uma em Gurupi, no Estado de Tocantins, na Operação Furacão, ocorridas neste semana, pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF), com apoio das Políciais Civis dos demais Estados. Eles são acusados de assaltos a caixas eletrônicos em Mato Grosso, Tocantins e Goiás. Dentre os presos está Fernanda Cristina Dias Daltro, gerente de licitação da Prefeitura de Várzea Grande, acusada de envolvimento com assaltantes. Ela é filha da secretária em Várzea Grande, Fernanda Cristina Dias Daltro, e prima de 2º grau do vice-governador Chico Daltro.

A delegada Elaine Fernandes da Silva informou que os acusados fizeram “arrombamentos a caixas eletrônicos em vários estados. Ao passo que lavava o dinheiro do crime em Mato Grosso, adquirindo veículos e imóveis”, frisou. “A mulher dava apoio logístico ao marido, como a compra de passagens, depósito do dinheiro dos arrombamentos na própria conta corrente e cooptava outras contas bancárias para recolhimento do dinheiro proveniente dos crimes”, informa a Polícia Civil.

Leia também:  Após denúncia, cinco são presos e três menores apreendidos no Lúcia Maggi

Conforme a delegada Elaine Fernandes, os criminosos fazem do crime uma profissão e as mulheres dos bandidos contavam com o dinheiro para manter o luxo. Uma curiosidade descoberta durante os monitoramentos é que a mulher pressionava o marido, Ronny Peter,  para ele conseguisse dinheiro suficiente para pagar uma cirurgia plástica.

A prisão dois foi no sábado. Ronny estava com cerca de R$ 2 mil em notas de R$ 50 e com forte odor de queimado.

Willian Sidney Araújo de Moraes, apontado pela Polícia Civil como um dos articuladores, foi preso no dia 18 de abril, na cidade de Gurupi, em Tocantins, pela equipe da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá, com apoio das Polícias Civil e Militar local. “Nas investigações, a Polícia Civil descobriu que Reinaldo de Moraes Junior e Marciene Ribeiro de Matos saíram de Cuiabá com destino a Gurupi (TO), para resgatar os criminosos Mario Márcio da Silva, o “Moi” e Damião de Oliveira Soares, que estava escondidos na mata. Os suspeitos Reinaldo e Marciene levaram um bebê de 7 meses para disfarçar, caso fosse abordados pela polícia”, informa a assessoria.

Leia também:  Jovem sofre tentativa de homicídio no Jardim Atlântico

Na operação foram apreendidos os veículos Corolla, Golf, Pálio, Fiesta e Prisma.

Conforme as investigações, o grupo criminoso realizava todo um planejamento para executar os crimes. “Eles montavam uma base no local onde seria praticado o delito, estudava por vários dias o sistema de vigilância do banco que seria alvo, para após praticar o crime”, detalhou a delegada. Ao entrar na agência, o bando destruiu o sistema de monitoramento interno e utilizava maçarico para praticar o arrombamento ao caixa. Todo o processo finalizava em no máximo 15 minutos. Os presos têm mandados de prisão decretados em Mato Grosso, Rondônia e Tocantins.

Ainda de acordo com a polícia, A quadrilha está envolvida no arrombamento de três caixas eletrônicos ocorridos, na madrugada do dia 16 de março passado, no Shopping Leste, em Porto Velho, no Estado de Rondônia. Os criminosos efetuaram vários depósitos do dinheiro em envelopes, nos quais constataram que passaram perfume para disfarçar o odor forte de queimado provocado pelo corte com o maçarico.

Leia também:  Dupla é presa com motocicleta de origem ilícita em Rosário Oeste

No dia seguinte, na madrugada de 17 de abril de 2012, o grupo praticou roubou outro caixa eletrônico, na cidade de Gurupi, Tocantins. Na ocasião, renderam o vigia e arrombaram o caixa eletrônico do Banco do Brasil, instalado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), de onde levaram aproximadamente R$ 70 mil.

A prefeitura de Várzea Grande informou, no final da manhã, que Fernanda Cristina Dias Daltro, foi exonerada do cargo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.