Não param de crescer os rumores de que as investigações da atuação do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, pode em breve revelar alguns nomes de Rondonópolis.

Os boatos esquentam a cada dia, ainda mais depois que a ligação de Cachoeira com a empresa Delta foi revelado. A Delta foi detentora do serviço de coleta de lixo na cidade e a “concessão” do serviço teria tido a influência do bicheiro.

Dois nomes, de pessoas que não moram mais em Rondonópolis estariam inicialmente envolvidos no escândalo, mas a lista pode aumentar e fazer um verdadeiro estrago na política local.

Conversas telefônicas ligando Cachoeira a Mato Grosso já são de conhecimento público e fazem menção ao vereador licenciado Francisco Vuolo (PR), que atualmente é o Secretário Especial de Estado de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, a Cláudio Abreu, executivo afastado da empreiteira Delta, e apontado como sócio de Cachoeira e um terceiro homem “pego” nas escutas telefônicas chamado Acácio.

Leia também:  Durante entrega de obras, Taques destaca que não aceitará baderna e desrespeito

EXPLICAÇÃO

Após a divulgação das escutas que são parte do inquérito da Polícia Federal (PF), Vuolo explicou não manter qualquer vinculo com Carlinhos Cachoeira e que a escuta capturou apenas uma negociação imobiliária em que seu sogro, proprietário da área, não chegou a ter a venda efetivada.

“Inicialmente, a família tinha intenção de vender o terreno, mas a própria empresa se desinteressou pelo fato de ele estar fora do perímetro urbano, depois disso, não houve mais contato” revelou Vuolo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.