O novo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, divulgado esta manhã, aponta que, de janeiro até hoje, foram registrados 15.541 notificações de dengue em Mato Grosso. Cerca de 192,9% a mais quando comparado com o mesmo período do ano passado, quando houve 5.305 casos. Do total de notificações, pelo menos 68 são casos graves. Há 3 mortes confirmadas e 3 sendo investigadas.

Cuiabá lidera a relação de notificações, com 4.506 (ante 305 em 2011). Em Sinop foram, até o momento, 2.170 casos (ano passado foram 940); em Várzea Grande mais 1.459 ( 96 no ano anterior )e em Rondonópolis, 323 (ante 213 no comparativo).

A secretaria reforça que continua realizando os monitoramentos – por exame laboratorial – para a identificar quais os sorotipos da doença estão circulando no Estado. Até o momento, o novo vírus (DEN 4) foi identificado na capital, em Várzea Grande e na Regional de Diamantino (especificamente no município de Nobres). “Todas as vezes em que há “troca” do vírus predominante, ou um novo vírus, há risco de epidemias porque parte da população não está imune a ele. Além disso, casos graves podem aumentar porque estão relacionados a sucessivas infecções por diferentes vírus da doença”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde, Oberdan Ferreira Coutinho Lira.

Leia também:  Dobram os casos de febre Chikungunya no 1º semestre em MT

O novo sorotipo não é dos mais agressivos, mas com a população mato-grossense 100% vulnerável, o perigo aumenta. Oberdan explica ainda que a hemorragia por dengue não depende apenas da virulência do sorotipo, mas também da reação do organismo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.