A crise instalada no Flamengo nos últimos dias preocupa não apenas os torcedores comuns. Velhos caciques da política rubro-negra estão revoltados com a série de erros cometidos pela presidente Patrícia Amorim e não enxergam outro caminho que não seja a renúncia do mandato, que termina no fim deste ano.

Presidente mais vitorioso da História do clube, Marcio Braga foi enfático em suas críticas, sempre se preocupando em não questionar a honestidade de Patrícia.

– Se ela não está conseguindo dar sustentabilidade ao clube, deveria se licenciar e entregar ao Hélio (Ferraz, vice-presidente do Flamengo). Queremos apenas que ela entregue o cargo – disse o ex-presidente ao jornal mais.

Leia também:  Cuiabá Arsenal perde para o Rondonópolis Hawks

Apesar de não ser do mesmo grupo político de Braga, Delair Dumbrosck, que dirigiu o Fla durante a conquista do hexa, mostra que Patrícia está isolada e sem o apoio das várias correntes políticas do Flamengo:

– O melhor caminho é entregar o cargo ao Helinho. O grupo dela, com o marido (Fernando Sihman) e o Michel Levy não quer ajuda de ninguém. Eles ignoram os ex-presidentes.

Procurada pelo mais, a presidente estava com o celular desligado.

Delair avisa: no dia 15, abre-se o processo de impeachment

Delair Dumbrosck pediu a apresentação das contas de 2010. Como isso ainda não ocorreu, o ex-presidente alertou ter pedido um prazo de 30 dias ainda em março e que este se encerra no próximo dia 15. De acordo com ele, caso não haja a resposta, o Conselho Deliberativo deve colocar em pauta o impeachment de Patrícia Amorim.

Leia também:  Título da Champions pode fazer CR7 alcançar Messi

– O Conselho Fiscal tem de apresentar as contas até o dia 15 de abril. Se não o fizerem, o Conselho Deliberativo tem de abrir uma comissão de inquérito para aplicar a perda de mandato – disse Delair Dumbrosck

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.