Delegados Henrique Meneguelo e André de Almeida (Jataí - GO) responsáveis pelo caso Foto: Deivid Rodrigues / AGORA MT

Jean Gleider de Morais Silva, acusado de assassinato na cidade de Jataí (GO), foi preso e encaminhado para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) na manhã desta sexta-feira (20/04). O suspeito havia sido preso em Rondonópolis na noite desta quinta-feira (19/04) no bairro Jardim Santa Cruz. De acordo com o delegado regional da Polícia Civil de Jataí, André Fernandes de Almeida, Jean confirmou aos policias civis de Rondonópolis a autoria pela morte de sua esposa, Gedeane Machado Lima.

O delegado André de Almeida afirmou que Jean Silva tinha um relacionamento de três anos com Gedeane Lima, mas que depois de um tempo o casal passou a se desentender. “O Jean começou a não deixar sua esposa ir trabalhar ou sair de casa”, comenta.

Leia também:  Prefeitura lança obra de recuperação do asfalto na área central de Rondonópolis

André de Almeida diz que em quatro de abril Jean Silva foi almoçar com Gedeane Lima, mas não levou o cunhado como de costume. O delegado ressalta que há imagens internas do restaurante onde o casal estava e que mostra que a roupa usada por Jean nesse dia não era a mesma que o suspeito havia apresentado a Polícia. O delegado André fala que Jean saiu do restaurante e só apareceu sozinho no dia seguinte.

Em depoimento a polícia Jean afirmou que desapareceu porque ele e a esposa teriam sido sequestrados e que Gedeane ainda estaria de posse dos sequestradores. Devido as informações confusas do acusado a polícia começou a desconfiar que Jean poderia ter assassinado a própria esposa.

Leia também:  Homem da cruz | Pagador de promessas morre atropelado durante peregrinação em São Paulo

“Um dos policiais militares percebeu que o braço de Jean estava machucado e quando foi perguntado o que tinha acontecido, o suspeito respondeu que durante o sequestro além dos dois homens havia também uma mulher que o feriu para evitar que fugisse”, conta André de Almeida.

Logo depois, os policiais civis de Jataí souberam que Jean Silva havia ido para Rondonópolis. A informação foi repassada ao delegado Henrique Meneguelo que fez a apreensão de Jean.

De acordo com o delegado de Jataí, André de Almeida, o corpo de Gedeane Lima só foi encontrado na tarde do dia 6 de abril coberto com folhas na cidade de Serranópolis (GO). Segundo o delegado, Gedeane estava com um corte no pescoço.

Leia também:  Suspeito de participação por morte de policial aposentado é preso no Jardim Brasília

Jean Silva ficará a disposição da Justiça do Estado de Goiás e pode responder pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.