A Polícia Militar (PM) registrou dois homicídios, sendo um na tarde deste domingo (15/04) e outro na madrugada desta segunda-feira (16/04) em Rondonópolis. Em um dos casos, Emanuel Francisco Pires (23) foi assassinado na tarde deste domingo em uma casa no bairro Edelmina Querubim. De acordo com a PM Pires morreu com cerca de quatro tiros e o suspeito do homicídio é Sérgio Silvério (28).

Uma testemunha informou a PM que havia se separado de Sérgio Silvério há cinco meses e disse que há quatro meses namorava com Emanuel Pires. A testemunha afirmou a PM que quando Silvério chegou em sua casa pediu a Pires, que estava no local, para que deixasse que levasse a filha que tem com a mulher para passear.

Leia também:  Frentista cai em golpe do envelope vazio e entrega veículo avaliado em R$ 6 mil

A testemunha explicou que mais tarde Sérgio Silvério voltou sozinho em uma moto Honda Fan e já partiu para cima de Emanuel Pires no momento em que desceu da motocicleta. Ao chegar à porta da sala da residência Silvério atirou contra Emanuel Pires e fugiu em seguida.

Segundo a PM, os tiros acertaram o braço, o tórax e a cabeça de Emanuel Pires. A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Perícia Oficial e Identificação Técnica (POLITEC) e Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local e a PM continua a procura do autor do homicídio.

Outro caso foi no bairro Dom Bosco na madrugada desta segunda-feira (16/04) onde a vítima foi um rapaz que segundo a PM, aparenta ter entre 39 a 42 anos de idade, aparentemente levou uma facada no pescoço, mas não foi possível ser identificado.

Leia também:  Dupla é condenada por matar amante de mulher a mando do sogro dela em MT

Segundo a PM, ao chegar ao local o corpo da vítima já foi encontrado sem vida em meio a uma poça de sangue. De acordo com a PM, o rapaz teria gritado por socorro pelo nome de Jelson Nunes Motta que mora aos fundos da casa da vítima.

Jelson Motta informou a PM que a vítima morava há apenas trinta dias com um homem conhecido pelo apelido de “Carrapicho”. Jelson explicou a Polícia Militar que a casa era movimenta por usuários de drogas e que a vítima não trabalhava, era de pouca conversa e disse que não viu ninguém sair da residência no momento do homicídio.

O caso foi registrado no Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC).

Leia também:  Mostra Kasa e Construção 2017 será realizada nos dias 25, 26 e 27 em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.