Homens armados invadiram neste domingo (29) um salão usado por cristãos em uma universidade na Nigéria e fizeram ao menos seis mortos, segundo a polícia local.

Bombas também foram usadas durante o ataque em Kano, no norte do país. Os homens tinham como alvo o local onde grupos cristãos costumam se reunir, e muitas outras pessoas ficaram seriamente feridas, segundo o porta-voz da polícia de Kano, Ibrahim Idris.

De acordo com os relatos, a contagem dos mortos varia. Um funcionário da Universidade Bayero disse que havia pelo menos 15 mortos no local. A mesma fonte informou à Reuters que viu várias outras pessoas feridas sendo socorridas.

Um correspondente da agência France Presse no local afirmou que o atentado deixou cerca de 20 mortos. Já um repórter da BBC disse ter visto ao menos seis corpos. As autoridades não se pronunciaram inicialmente sobre o número de vítimas.

Leia também:  Um mês após furacão Maria regiões atingidas permanecem sem energia

Segundo a France Presse, duas cerimônias religiosas eram celebradas ao mesmo tempo na área, uma a céu aberto e a segunda dentro de um prédio, mas com parte do público do lado de fora do templo lotado.

“Quando respondemos aos chamados, eles subiram em suas motos e desapareceram no bairro”, afirmou Idris sobre o grupo de criminosos. Um esquadrão antibombas está vasculhando a região em busca dos autores do atentado.

“O ataque aconteceu em um dos anfiteatros usados como local de adoração por cristãos. Houve mortes, mas ainda não tenho o número exato. Algumas pessoas foram levadas a hospitais da região”, disse o porta-voz do exército, Iweha Ikedichi.

Segundo ele, a polícia e o exército atuam na busca dos homens responsáveis pelo atentado.

Leia também:  Presidente do Paraguai visita Temer e deve discutir sobre Venezuela e combate ao crime organizado

Mohammed Suleiman, professor de história na universidade, disse que os guardas tiveram que correr por suas vidas quando a violência teve início.

“Por cerca de 30 minutos, uma série de explosões e tiros tomou conta do campus, na área dos blocos acadêmicos”, disse à Reuters.

Boko Haram
Nenhum grupo se disse imediatamente responsável pelo ataque, mas as suspeitas iniciais apontam para o grupo islamita Boko Haram, que já causou centenas de mortes em ataques a tiros e a bomba este ano. Alguns dos alvos foram igrejas.

O Boko Haram promoveu um ataque em Kano no início do ano que deixou mais de 180 mortos, o atentado mais mortal da história do grupo. O governo nigeriano tem tentado conter o grupo militar, que se concentra no norte do país, de maioria muçulmana, mas que já fez atentados em outros locais, como a capital Abuja

Leia também:  Polícia prende homem que queria atacar bares gays na França
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.