A primeira prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) de abril subiu 0,50% após apresentar aumento de 0,23% em igual prévia do índice em março. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa anunciada hoje ficou dentro das estimativas dos analistas.

O IGP-M é muito usado para reajuste de contratos de aluguel. Até a primeira prévia de abril, o índice acumula aumentos de 1,12% no ano, e de 3,29% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de abril. O Índice de Preços do Atacado (IPA-M) teve alta de 0,47% na primeira prévia do índice deste mês, em comparação com a alta de 0,21% na primeira prévia de março. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) apresentou alta de 0,47% na prévia anunciada hoje, após subir 0,25% na primeira prévia de março.

Leia também:  Mãe morre e filha fica ferida após serem atropeladas por motorista embriagado

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) teve elevação de 0,76% na primeira prévia de abril, após registrar aumento de 0,33% na primeira prévia de março.

Os custos com mão de obra avançaram 1,08% no INCC-M na primeira prévia do IGP-M de abril, contra 0,03% em igual período do mês anterior.

Já o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou. A variação foi de 0,43% na primeira prévia de abril. No mês anterior, a taxa tinha sido de 0,64%.

As maiores influências na alta do INCC-M foram de ajudante especializado (0,89%), servente (1,15%), pedreiro (1,34%), carpinteiro de esquadria e telhado (1,17%) e engenheiro (1,12%).

Por outro lado, contribuíram para conter a taxa o aluguel de máquinas e equipamentos (-0,12%), metais para instalações hidráulicas (-0,14%), ladrilhos e placas para pisos (-0,31%), madeira para telhados (-0,03%) e tijolo e telha cerâmica (-0,01%).

Leia também:  Preso por estuprar e espancar enteado de 2 anos até a morte é agredido por colegas de cela

O INCC-M teve alta de 0,76% no primeiro decêndio de abril, contra alta de 0,33% no primeiro decêndio de março. No ano, o indicador acumula alta de 2,23% e, em 12 meses, de 7,86%.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.