Ocupação da Fazendo Brazimak, no município de Gaúcha do Norte-MT, por membros do MTA. Foto da assessoria

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) deve assentar mais 672 famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Acampados e Assentados (MTA), o conquista é resultado da reunião com representantes do órgão.

Um dos diretores do MTA, José Aparecido Rocha, explicou que na última semana foi acordado com representantes do INCRA de Cuiabá e Brasília onde algumas áreas serão desapropriadas para que possa assentar as famílias, possivelmente até o mês de junho. De acordo com Aparecido ainda existe cerca 1.300 famílias acampadas que aguardam uma resposta do órgão para serem assentadas.

Outra conquista obtida pelo movimento é uma readequação do recurso para assentar as famílias, que pode chegar até R$ 140 mil de acordo com a área desapropriada. “Enfrentávamos um problema que era o valor liberado pelo Governo para assentamento, que era de R$ 100 por família, na última reunião conseguimos uma acréscimo no recurso que pode chegar até R$ 140 mil, dependendo da condição do terreno”, frisou o representante do MTA.

Leia também:  Por falta de chuva plantio de soja está atrasado em Mato Grosso

Aparecido observou que a presidente Dilma Rousseff desenvolveu um novo modelo de desapropriação das terras para assentamentos, que apesar da burocracia ainda é mais rápido em relação ao anterior, pois agrega planejamentos como o de impacto ambiental, um dos motivos que emperrava no modelo antigo. Além de prever e evitar as possíveis vendas e arrendamentos das áreas.

Os representantes do MTA solicitaram a vistoria de 30 áreas para desapropriação, sendo que seis estão em fase final. O Estado conta hoje com oito acampamentos que aguardam para serem assentadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.