Especialistas alemães afirmaram suspeitar que seis mísseis intercontinentais NK-08 exibidos em uma parada militar pela Coreia do Norte podem ser falsos. Pyongyang apresentou os mísseis na semana passada. Sua existência foi interpretada por analistas ocidentais como um sinal de que o país havia dado um grande passo em seu programa de desenvolvimento de mísseis.

Depois surgiram indícios de que os caminhões usados para transportar e disparar os mísseis poderiam ter sido fornecidos por uma empresa chinesa – lançando suspeitas sobre uma eventual participação de Pequim no programa de armas coreano.

Hoje as atenções se voltam novamente para os mísseis. Dois especialistas em armas alemães – Markus Schiller e Robert Schmucker- analisaram fotografias dos equipamentos e publicaram estudo afirmando que eles são falsos.

Algo errado
‘Se olharmos os mísseis de perto, há detalhes errados que podem indicar que todo o programa é falso’, disse Schiller.

Leia também:  Diretor dos filmes 'Rocky' e 'Karate Kid' morre devido a um câncer no pâncreas

Uma das principais características de mísseis verdadeiros é que são produzidos sempre com as mesmas configurações e designs.

Os armamentos apresentados por Pyongyang possuem pequenas diferenças nas fuselagens.

A existência de tais diferenças remete à possibilidade de que os equipamentos apresentados fossem foguetes de lançamento de satélites.

Isso porque, no desenvolvimento de lançadores de satélites, vários protótipos são construídos e testados. De um lançamento para outro pequenas mudanças são incorporadas ao projeto original.

Propulsão
Foram encontradas na fuselagem dos mísseis tanto válvulas de abastecimento de combustível líquido como equipamentos característicos apenas de foguetes alimentados por propelente sólido.

Segundo os especialistas, a presença dos dois sistemas é ‘inconsistente’, porque uma tecnologia é completamente distinta da outra.

Leia também:  Crianças estão sendo assassinadas e usadas de escudos em confronto entre tropas iraquianas e o Estado Islâmico

Mísseis transportados em caminhões normalmente usam o sistema de propulsão por combustível sólido.

Por outro lado, a maioria dos mísseis que a Coreia do Norte já possui são equipados apenas com propulsão líquida.

Outro ponto que chamou a atenção os alemães foi a falta de alinhamento dos mísseis com suas plataformas de lançamento -o que indicaria problemas para colocá-los em posição de disparo.

Além disso, foram encontradas ondulações na superfície de metal das ogivas. Isso indicaria que o material usado na construção delas é muito mais fino que o revestimento metálico normalmente usado em ogivas de mísseis reais.

Prática comum
Segundo os especialistas, apresentar equipamentos militares falsos em uma parada militar não é uma estratégia exclusiva de Pyongyang.

Leia também:  Depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro tem repercussão internacional

‘Mísseis falsos também foram apresentados em paradas no Irã e no Paquistão. Os mísseis mostrados pela própria Coreia do Norte em 2010, os Musudan e os Nodong, também eram falsos e até de uma qualidade pior que a dos novos NK-08’, disse Markus Schiller.

O analista afirmou ainda que há várias hipóteses que podem explicar a exibição de armamentos falsos.

A primeira é que são equipamentos valiosos, que podem ser danificados durante uma parada militar.

Outros motivos podem ser a tentativa de confundir agências de inteligência de outros países com mudanças de detalhes nos armamentos ou mesmo fingir ter equipamentos que a nação não possui.

Por outro lado, a Coreia do Norte já mostrou mísseis falsos antes, mas depois a tecnologia sugerida apareceu de fato em armas reais.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.