Maria de Fátima Silva do Nascimento (21) foi presa pela Polícia Militar  (PM) por suspeita de uma tentativa de homicídio contra seu filho, de nove meses na noite desta quinta-feira (26/04) no bairro Residencial Campo Limpo na Zona Rural de Rondonópolis. O pai da criança, o auxiliar de segurança G.E.R. (33) disse a PM que o filho sofreu intensa agressão de Maria do Nascimento e alegou que é a terceira vez que o filho de 9 meses passa pela situação.

O auxiliar de segurança G.E.R. informou a PM que bebia cerveja junto com Maria do Nascimento na cidade e depois o casal foram de carona até a Zona Rural onde moram. G.E.R. afirmou que depois de chegar a residência foi de repente que Maria do Nascimento passou a agredir o filho de nove meses, onde a mulher segurou o bebê pelo tronco e depois o jogou ao chão. O auxiliar de segurança G.E.R. relatou a PM que depois sua esposa pegou o bebê novamente e o segurou pelo pescoço.

Leia também:  Através de denúncia, Polícia Ambiental apreende 68 quilos de peixe

Para acabar com as agressões, G.E.R. usou de força física para tirar a criança de Maria do Nascimento e em seguida saiu da casa e procurou por vizinhos para leva-lo até a cidade, onde a criança foi encaminhada para Pronto Atendimento Infantil. No Hospital o médico pediu ao auxiliar de segurança G.E.R. procurar o conselho tutelar.

De acordo com a PM, o auxiliar de segurança G.E.R. foi junto com o avô da criança até o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) para fazer a denúncia. Um carro da PM foi até a casa de G.E.R., mas encontram Maria do Nascimento no meio do caminho. Segundo a PM, a mulher estava com desequilíbrio emocional, voz embaraçada, olhos arregalados e avermelhados, desequilíbrio ao andar e apresentava agressividade. Maria foi encaminhada para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) para prestar esclarecimentos.

Leia também:  Jacarés mortos e indícios de canibalismo são encontrados em criadouro no Pantanal

Segundo a PM, o auxiliar de segurança afirmou que sua mulher ameaçou de matar a criança e devido a disposição em cumprir a ameaça foi que resolveu fazer a denúncia. Maria do Nascimento será encaminhada para a Cadeia Pública e o caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Criança e do Adolescente (DEDICA).

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.