As exportações de milho recuaram 283% neste primeiro trimestre do ano em Mato Grosso e somaram, ao final de março, US$ 456,5 milhões ante os US$ 172,7 milhões embarcados no igual período de 2011. O total embarcado pelo estado caiu 1,8 milhões de toneladas para outras 657,7 mil toneladas, indicou o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O baixo estoque configurado desde 2011 contribuiu com o menor desempenho da atividade, explica Daniel Latorraca, gestor do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária. “Diferentemente da soja, houve diminuição para o milho principalmente pela queda dos estoques de passagem de Mato Grosso. O que colhemos na safra passada e em 2010/11 o mercado consumiu rapidamente”, analisou.

Leia também:  Liminar suspende leis que dispensavam licenciamento para pequenas pisciculturas

A tendência é que no segundo semestre do ano o estado recupere o volume de embarque do cereal em função da colheita do produto. “Já o segundo semestre vai ter um aumento de exportação com certeza, pois a colheita de milho começa no estado. Neste momento, não temos produto para exportar”, avaliou Daniel Latorraca.

A estimativa é que em 2012 Mato Grosso registre recordes na produção de milho segunda safra. Pode alcançar 12 milhões de toneladas, conforme estimativa do Imea. “Vamos ter uma produção cheia no estado se depender do clima. A safra vem se desenvolvendo bem. São 78 sacas por hectare que o Imea está prevendo”, acrescentou o gestor do Imea.

Leia também:  Servidores do Detran-MT retomam parcialmente serviços após greve

O volume esperado para este ciclo representa uma alta de 67,8% sobre 2010/11 quando nos produtores mato-grossenses registraram 6,9 milhões de toneladas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.