A permanência – muitas vezes por décadas – de certos formatos e programas costuma dar a impressão de que nada muda na televisão brasileira. Não é bem assim. A chegada do reality show nos anos 90 provou que é possível criar coisas novas com extrema maleabilidade. E o humorístico Pânico na Band, que estreou domingo passado naquela emissora, também foi uma surpresa.

O programa estreou muito bem e conquistou média de 11 pontos de audiência com picos de 14, o que o deixou empatado com o Domingo Espetacular, da Record. E ainda mordeu os calcanhares do Fantástico, que teve média de 18 pontos. Não é pouco. Na verdade, a chegada do Pânico multiplicou por quase cinco a audiência de domingo

Leia também:  Resumo de novelas desta quarta-feira (20)

As razões são as mesmas que levaram Emílio Surita & cia. a se tornarem o maior ibope da Rede TV!. Desde setembro de 2003, o humor juvenil do programa atrai legiões de adolescentes – e muitos marmanjos – cansados da programação “família” do Fantástico, dinossauro que completa três décadas de vida ano que vem.

Curiosamente o Pânico veio de um dos mais tradicionais celeiros de talentos da tevê brasileira: o rádio. Surita montou com a direção da rádio Jovem Pan o programa, cujo nome era inspirado no trânsito confuso da capital paulista, de onde ainda é transmitido e mantém ótima audiência. Na tevê, transplantou o humor disléxico e incorporou novos elementos, como as imitações de Wellington Muniz, o Ceará, e de Márvio Lúcio, o Carioca, além das brincadeiras dolorosas com Marcelo Chiesa, o Bola, inspiradas no seriado norte-americano Jackass.

Visualmente o programa continua radiofônico. Não há cenários mais elaborados, não há uma captação de externas mais cuidadosa e tampouco um controle de luz afinado. Nunca foi a intenção. Enquanto a televisão em geral seguiu o caminho da imagem de alta definição, com uma direção de arte muito elaborada e pasteurizada, o programa continua a ter um visual de pastelaria. Com a cobertura de grandes “raves” internacionais e a presença de novas e despidas panicats, o Pânico na Band chega mais tosco, curto e grosso. Pode ser uma combinação de sucesso.

Leia também:  Resumo de novelas desta quarta-feira (04)

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.