Foto da assessoria

Após a divulgação de um boletim epidemiológico, com dados do ano de 2010, que mostrou Rondonópolis entre os cem municípios com maior incidência de AIDS no Brasil, entre aqueles com população acima de 50 mil habitantes, foi aprovado pelos vereadores o projeto que trata da criação do Serviço de Atendimento Especializado (SAE). A ideia é prestar atendimento individualizado aos portadores de doenças virais e infectocontagiosas e tirar o município do ranking nacional, onde ocupa o 60º lugar.

A proposta de criação do SAE é do Executivo Municipal, que visa atender todos os pacientes do município de Rondonópolis e da região Sul do Estado, tendo em vista, o aumento da demanda de atendimento. Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde, em janeiro deste ano, foram contabilizados 291 pacientes infectados por algum tipo de vírus.

Leia também:  Draft e Cerrado Fuzz apresentam Sr. Infame e Velhos Jovens no dia 22 no Draft American Pub

Com a implantação do Serviço, o município terá obrigatoriamente, que dispor de um médico infectologista que tenha treinamento específico para atender portadores do HIV, leishmaniose visceral e hepatite viral, sendo que, o intervalo entre uma consulta e outra deve ser de no máximo 60 dias, sob risco de comprometer o estado clínico do paciente e adesão a medicação.

O atendimento e a redução da taxa de mortalidade em pacientes com dengue também será alvo do SAE, bem como o combate ao alto índice de casos e óbitos por conta da leishmaniose visceral.

O projeto, de autoria do Executivo Municipal, foi protocolado em regime de urgência na Casa de Leis no dia 26 de março e aprovado na sessão ordinária desta quarta-feira (28) e, em seguida, encaminhado para sanção.

Leia também:  Prefeitura lança processo seletivo para docentes com 67 vagas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.