Reunião entre promotor e representantes dos partidos políticos. Foto Ronaldo Teixeira/AGORA MT/MT

Representantes dos partidos políticos de Rondonópolis e o promotor de justiça, Ari Madeira, se reuniram na manhã desta segunda-feira (02/04), no Auditório do NATI/UFMT, para a confecção de acordo eleitoral.

Madeira relatou que o ministério público será um aglutinador dos anseios dos partidos, candidatos e eleitores para propor uma campanha mais igualitária para todos, com o projeto “Dignidade Eleitoral”.

Dentre os pontos abordados o promotor sugeriu a questão da cobrança, da parte de eleitores, para expor cartazes dos candidatos nas residências ou até mesmo a distribuição de combustível para participar das carreatas, dentre outros pontos que visam nivelar os candidatos e gerenciar uma melhor forma o processo eleitoral.

O documento é fruto de reuniões anteriores com os representantes dos partidos que expuseram formas de desenvolver, com base na Lei Eleitoral, meios de fazer um pleito mais justo e digno.

Leia também:  IPA: 66% dos rondonopolitanos deverão presentear no Dia das Mães

Lindomar Alves, presidente do PV, explicou que espera que a proposta não seja utópica e todos os partidos assinem o acordo, de forma que não fira o Código Eleitoral, mas acredita que irá melhorar o processo eleitoral e a qualidade dos candidatos eleitos, pois todos poderão competir de forma mais igualitária.

O presidente municipal do PSDB, Efraim Alves, disse que a iniciativa é legitima e importante, pois é um meio de igualar os candidatos para que todos tenham as mesmas condições de disputar o pleito, independente do recurso para custear a candidatura.

O deputado Estadual pelo PR, J. Barreto, acredita que esse seja o caminho para uma nova consciência nas eleições, e acrescentou pontos positivos como o não endividamento do candidato de forma que não deva favores após eleito, além de reduzir a questão da poluição visual e principalmente por oferecer igualdade a todos os concorrentes. “Se realmente o acordo for seguido, todos sairão ganhando, os partidos, os candidatos e principalmente os eleitores”, concluiu.

Leia também:  CDL Jovem convida os lojistas para protestarem no dia 1º de junho
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.