A reportagem do site AGORA MT teve acesso exclusivo ao relatório encomendado pela Prefeitura de Rondonópolis e pela Superintendência do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), sobre as obras de duplicação do trecho urbano em Rondonópolis da BR-364.

As primeiras conclusões são de que as existem anomalias na capa asfáltica da pista que foi construída, já a pista antiga, segundo o relatório, está completamente comprometida.

O estudo técnico foi feito na capital pernambucana, Recife, na sede da empresa Maia Melo Engenharia, que é uma das empreiteiras contratadas pelo Dnit. O relatório não apresenta culpados pelas falhas na obra e deve ser analisados por técnicos da prefeitura de Rondonópolis nos próximos 15 dias, para que seja apontada uma solução para o reinício das obras.

Leia também:  Após 8 dias, incêndio em parque estadual é extinto

O trecho analisado pelos técnicos da Maia Mela, está entre os km 197 e 210,4, ou seja, foram alvo dos estudos, 13 mil e 400 metros. Em suas 491 páginas o relatório que é extremamente técnico, apresenta gráficos e fotos, inclusive as dos testes feitos em laboratório.

O relatório foi retirado na sede da Superintendência do Dnit em Cuiabá, pelo secretário de infraestrutura do município, Ronaldo Uramato, na última segunda-feira e desde então o próprio secretário e técnicos da prefeitura analisam os dados apresentados.

Fontes do AGORA MT informaram que na pista antiga a chamada “base” e “sub-base” estariam completamente comprometidas e teria sido cogitado até a contratação de uma espécie de “scanner” para avaliar os danos.

Leia também:  Integrantes do MST devem ficar 10 dias acampados na fazenda de Blairo Maggi

A empresa responsável pela duplicação já recebeu aproximadamente 45% do valor total da obra. Parte dos recursos repassados pelo Governo Federal que seriam de medições já executadas ainda estão depositados em uma conta da Prefeitura de Rondonópolis e só devem ser liberados após a solução do impasse.

Apesar de já estar de posse do relatório, o secretário de infraestrutura do município, Ronaldo Uramoto, afirmou não ter condições no momento de conceder entrevista sobre o assunto e que precisa de mais tempo para analisar o relatório. Segundo a fonte do AGORA MT, mesmo após a análise do relatório, não há um prazo previsto para continuidade das obras.

Veja fotos dos exames feitos nos laboratórios da Maia Melo Engenharia

Leia também:  Prevenção de drogas será tema de capacitação em Rondonópolis
Foto: AGORA MT

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.