Técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estiveram reunidos com representantes de vários órgãos do Governo do Estado, na sede da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), em Cuiabá, para conhecer detalhes do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) e do Programa Mato Grosso Integrado, Sustentável e Competitivo. O financiamento dos dois programas do Governo do Estado está em adiantado estágio de negociação com a instituição financeira para contemplar obras para a Copa do Mundo de Futebol de 2014.

Apesar da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) estar à frente da coordenação do Prodetur e a Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu) estar na coordenação do Programa Mato Grosso Integrado, Sustentável e Competitivo, as duas iniciativas integram trabalho articulado de vários órgãos do Estado.

Leia também:  Detran-MT aguarda orientação para implantar a CNH digital no estado

A secretária de Estado de Desenvolvimento do Turismo, Teté Bezerra, explicou que o Prodetur objetiva estruturar e qualificar o setor turístico, de forma a diversificar a matriz econômica de Mato Grosso, atualmente fundamentada na atividade primária.

Segundo ela, será uma oportunidade para reduzir desigualdades regionais ao proporcionar empregos diretos e indiretos e contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população residente nas áreas de influência turística.

“Por orientação do governador Silval Barbosa, a ideia é transformar o turismo de Mato Grosso em alternativa de economia voltada para o setor de serviços, de forma a possibilitar mais geração de emprego e renda e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do Estado”, disse a secretária.

Além de investimentos em infraestrutura turística, estruturação e formatação dos produtos turísticos, o programa promoverá investimentos em melhorias de transportes, urbanização e saneamento ambiental. Para o Prodetur, o Estado pleiteia no BNDES recursos na ordem de R$ 250 milhões.

Leia também:  Aposentados devem receber quarta (09); e governo alega atraso por falta de dinheiro em caixa

Já para o Programa Mato Grosso Integrado, Sustentável e Competitivo, o Estado negocia com o BNDES investimentos na ordem de R$ 1,5 bilhão. O programa prevê a interligação de todos os municípios mato-grossenses por meio de pelo menos uma via de acesso pavimentada até o fim do mandato de Silval Barbosa, em 2014.

O secretário de Estado de Fazenda, Edmilson José dos Santos, ressaltou que as duas operações de crédito estão previstas no Programa de Ajuste Fiscal de Mato Grosso com a União para o período 2011-2013. “Os empréstimos estão dentro do limite de crédito e da capacidade de endividamento do Estado”, observou.

O secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda, afirmou que a visita dos técnicos do BNDES será de fundamental importância para o esclarecimento de eventuais dúvidas da equipe do Estado quanto ao processo de enquadramento das operações de crédito, com vistas a agilizar os procedimentos de aprovação dos projetos e liberação dos recursos para obras da Copa do Mundo de 2014 (Cuiabá será uma das cidades-sede dos jogos).

Leia também:  PM leva mais de 1.300 policiais às ruas em ações preventivas e de repressão à violência
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.