Polícia italiana realiza um cerco em toda a região da explosão (Foto: Max Frigione / AP)

Subiu para dois o número de alunos mortos após a explosão de uma bomba em frente à escola Francesca Morvillo Falcone neste sábado (19/05), na cidade de Brindisi, na Itália. Outros seis estudantes ficaram feridos no atentado.

De acordo com o responsável regional de Defesa Civil, Fabiano Amati, um dos jovens segue em estado crítico. A bomba explodiu no início da manhã deste sábado, no horário em que os estudantes entravam na escola.

As autoridades italianas não sabem ao certo se um ou dois artefatos explodiram na instituição. “Dado o efeito da explosão, parece que era algo muito poderoso”, disse Amati.

A bomba estava escondida em um recipiente próximo à escola, de acordo com as primeiras informações fornecidas pelas forças de segurança. Segundo os moradores da região, a explosão foi tão potente que destruiu todos os vidros do colégio e dos edifícios próximos.

Leia também:  Autor de ataque pede bandeira do Estado Islâmico em hospital; Trump defende pena de morte

A polícia rapidamente estabeleceu um perímetro de segurança ao redor do prédio e especialistas estão no local para analisar as possíveis causas deste ataque.

Giovanni Falcone

A imprensa italiana liga o atentado deste sábado aos 20 anos do ataque de 23 de maio de 1992, que matou o famoso magistrado anti-máfia Giovanni Falcone, sua mulher e três guarda-costas. Na ocasião, a máfia siciliana usou cerca de 500 kg de dinamite para explodir o carro de Falcone em uma estrada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.