Com 52 votos favoráveis, três abstenções e nenhum contrário, os professores do Campus de Rondonópolis da UFMT decidiram pela deflagração de greve por tempo indeterminado. Foto da assessoria

Os professores da Universidade do Estado de Mato Grosso (UFMT) do campus de Rondonópolis decidiram aderir a greve na tarde de desta terça-feira (15/05), juntamente com os demais professores do Estado.

O presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (ADUFMAT), professor Antônio Gonçalves Vicente, explicou que o sindicado dos professores de Rondonópolis não é o mesmo de Cuiabá, por essa a decisão de greve não foi tomada no mesmo dia.

O sindicalista observou que na quinta-feira (17/05) à noite as aulas na instituição serão suspensas até que o governo chegue a um acordo com a categoria sobre a questão do plano de carreira. “Infelizmente hoje não existe um plano de carreira, um professor com mestrado tem o mesmo salário que um professor com pós-doutorado, isso é uma falta de respeito, além de ser desmotivador. O que temos hoje é um abono para quem se especializa, mas sabemos que a qualquer momento pode ser cortado. Queremos que essa gratificação seja incorporada como salário, porém o Governo não se pronuncia a respeito da solicitação”, esclareceu o professor.

Leia também:  '29º Anuncia-me' e '11º Anuncia-me aos Pequeninos' acontece em Rondonópolis

Antônio ressaltou que serão suspensas as aulas, mas que os trabalhos de pesquisa, pós-graduação e extensão continuarão normalmente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.