A Polícia Rodoviária Federal realizou o mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais de Mato Grosso. De acordo com o levantamento, existem atualmente no Estado 115 pontos vulneráveis, 82 localizados em áreas urbanas e 33 em áreas rurais. Estes pontos foram identificados por meio do trabalho realizado pela PRF na área das oito delegacias e dezessete postos de fiscalização do estado.

Para fazer o mapeamento, a PRF utilizou como conceito de ponto vulnerável a aglomeração de pessoas de condutas duvidosas em um local, onde observa-se com frequência a presença de crianças e adolescentes.

A maior quantidade de pontos vulneráveis nas rodovias federais de Mato Grosso está localizada na BR-364, onde existem 58 pontos de vulnerabilidade, o correspondente a 50% do total. A BR-070 é a segunda com 24 (20,87%), seguida da BR- 163 com 18 pontos de vulnerabilidade (15,65%).

Leia também:  Rondonópolis será sede da 11ª edição da Caravana da Transformação

As características destes pontos variam de acordo com cada região. Em Primavera do Leste, por exemplo, os postos de combustível são os principais pontos vulneráveis à exploração sexual. Nestes locais, podem ser encontrados vários profissionais do sexo. Já em Cáceres, há um alto índice de exploração sexual na área rural, principalmente, nos locais onde são realizadas festas.

Mas foi em Rosário Oeste, cidade cortada pela BR-364, onde foi identificado o maior número de pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes. Na região, há uma grande concentração de bares, lanchonetes, boates, restaurantes e postos de combustível às margens da rodovia e próximo a escolas. De acordo com o levantamento da PRF, no perímetro urbano do município, que tem a extensão de aproximadamente quatro quilômetros, foram detectados 10 pontos vulneráveis à exploração sexual.

Leia também:  Chuva deixa mais de 45 mil sem energia elétrica em Rondonópolis

Outro fator relevante foi o aumento de mais de 100% de pontos vulneráveis nas áreas rurais, em relação ao mapeamento realizado pela PRF em 2007. Naquela época, foram detectados 16 pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes. Já no último levantamento, 33 pontos foram identificados.

Para combater estes números, a Polícia Rodoviária Federal desenvolve várias ações juntamente com os CREAS, Conselhos Tutelares, Polícia Militar, Prefeituras Municipais: palestras nas escolas, capacitação e sensibilização de professores, panfletagem nas rodovias federais visando conscientizar motoristas e proprietários de comércios, além de blitzes repressivas nos pontos vulneráveis.

No município de Jangada, por exemplo, foram detectados nove pontos vulneráveis à exploração sexual ao longo do perímetro urbano da cidade em 2007. Com essa informação, a PRF desenvolveu ações juntamente com a Prefeitura Municipal e outros órgãos, e no último levantamento realizado, foram detectados apenas três pontos vulneráveis na região.

Leia também:  Em visita técnica, equipe da Sema conheceu de perto a estrutura da Itaipu Binacional

Também houve um decréscimo do número de pontos vulneráveis entre o mapeamento realizado no ano de 2007 e o atual. Em 2007, foram identificados 130 pontos vulneráveis à exploração sexual em 3.375 quilômetros de rodovias federais fiscalizados. Já este ano, foram detectados 115 pontos vulneráveis nos quase 5000 kms de rodovias federais atualmente fiscalizados pela PRF.

O mapeamento destes pontos vulneráveis faz parte do trabalho de prevenção e repressão à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes desenvolvido pela Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.