(BRASÍLIA) – O deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT) registrou em discurso na Câmara as comemorações pelo centenário de Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá (ACC), fundada no dia 28 de julho de 1912.

“Em 1912, éramos um país com 24 milhões e 500 mil habitantes, 185 mil dos quais no Estado de Mato Grosso. “Poucos brasileiros conheciam, àquele tempo, a região Centro-Oeste, área gigantesca de um milhão e 600 mil km² à espera de que o próprio Brasil a descobrisse”.

O deputado ressaltou a iniciativa dos fundadores. “Eram cidadãos que uniam o querer ao fazer, o idealismo ao trabalho, sob a liderança de figuras como o Doutor Manoel Paes de Oliveira, a quem coube dirigir a sessão em que se elegeu o Coronel Manoel Escolástico Virgínio para a presidência da nova associação classista”.
Já naquela época, disse Bezerra, sabiam os pioneiros da Associação Comercial que o progresso do Brasil e a prosperidade de Mato Grosso não competiam apenas ao governo, aos administradores públicos, mas igualmente à sociedade, aos homens de negócios, aos patrões e aos empregados, representantes do capital e do trabalho, que dariam à nação os alicerces para o desenvolvimento econômico.

Leia também:  Mostra de Cinema e Direitos Humanos começa na próxima semana

“Quando ainda nem sonhávamos com o desenvolvimento e a riqueza de agora, fundava-se a Associação Comercial de Cuiabá, por iniciativa de homens confiantes no crescimento da economia nacional e no futuro do povo mato-grossense”.
Há cem anos, observou o deputado, Cuiabá era uma cidade onde simplesmente não havia automóveis, e o movimento de passageiros e cargas era feito pelo rio ou em lombo de animais.

Aos comerciantes, coube papel do maior relevo: a compra e a venda de produtos acabou por transformá-los em agentes do progresso, condutores da modernidade e até mensageiros de notícias, quando o heroico mato-grossense Cândido Mariano da Silva Rondon instalava na região as primeiras linhas de telégrafo.

“À realização dos negócios, juntou-se o protagonismo social que lhes dá mais valor, pela confiança com que ofereceram o melhor de si ao Estado e à gente que hoje lhes presta a homenagem devida”.

Leia também:  Grampos Clandestinos | Chefe e adjunto da Casa Militar e dois PMs são presos em MT

Com 120 mil empresas no ramo do comércio e da prestação de serviços, Mato Grosso, disse Bezerra, é o fruto que se colhe do que plantaram os primeiros membros da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá, a próspera capital em cuja região metropolitana vivem cerca de 860 mil habitantes. Fundada em 1719, a cidade chegou aos 293 anos, comemorados no dia 8 de abril, com Produto Interno Bruto de mais de R$ 9 bilhões, o quadragésimo sexto entre todos os municípios do País.

“Esse, o sentimento com que saudamos a Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá, pelo centésimo aniversário de uma trajetória brilhante. Aos seus diretores e associados, os nossos cumprimentos e o nosso respeito, com a firme convicção de que, juntos, somaremos forças na luta pela prosperidade de Cuiabá, pelo progresso de Mato Grosso e pelo desenvolvimento do Brasil”, finalizou Bezerra.

Leia também:  GAECO | Operação “Convescote” já prendeu ex-vereador e ex-secretário
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.