‘Analise dos Mecanismos de Comercialização da Pecuária de Corte Bovino na Região de Rondonópolis’ é o tema de uma pesquisa realizada pelo departamento de Economia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde foram observados os avanços e dificuldades dos produtores.

O coordenador da pesquisa, Luiz Otávio Bau Macedo, explicou que 59 produtores participaram da pesquisa, onde foi observado um avanço nas praticas produtiva, de suplementação alimentar, melhoria genética para que se tenha um produto de boa qualidade, mas em contrapartida as formas de comercialização não acompanham a evolução e reflete no consumidor final.

O professor relatou que uma das dificuldades encontradas pelos produtores é pequena quantidade de frigoríficos para abate do gado, que limita as possibilidades de negociação. E também a alta inadimplência dos empresários que compram o gado.

Leia também:  Onça-parda é resgatada ferida em pasto de assentamento em MT

Com medo da inadimplência a maioria dos pecuaristas faz venda a vista, que reflete na redução do valor pago pelo produto, além de que não é possível fazer uma programação na produção, que se torna irregular quanto a idade do gado vendido, em detrimento das condições do mercado.

Uma das propostas apresentada no projeto é a união dos produtores, para facilitar na negociação, um acordo de compra futura com os frigoríficos para que já uma regularidade e segurança nas entregas do produto e assim o gado terá uma característica comum. Ou o arrendamento de um frigorifico pelos pecuaristas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.