O vereador e médico, Manoel da Silva Neto (PMDB), tinha toda a razão quando em seu pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal na última quarta-feira (23/05), avisou que já havia começado a baixaria política, só porque ele havia posto seu nome a disposição do partido para a eleição indireta.

O fato foi que ontem, nos corredores dos gabinetes do prédio do legislativo, um dos assessores do vereador Mohamed Zaher (PSD), começou a atacar o vereador Lourisvaldo Manoel, o Fulô (PMDB), chamando-o de traidor, pois este já havia declarado o seu voto para o prefeito em exercício Ananias Filho (PR) caso ele seja candidato na eleição indireta.

Por coincidência um assessor do Dr. Manoel passava na hora exata dos ataques e começou a gravar tudo em vídeo como seu celular, Fulô quem tem problemas cardíacos, passou mal e foi auxiliado por funcionários da casa de lei.

Leia também:  Sem interferir
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.