Mato Grosso se consolida como líder nacional na produção de grãos. Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quinta-feira (10), mais de 36,5 milhões de toneladas devem ser colhidas no estado no ciclo 2011/12, o que corresponde a 23% da produção brasileira. O acréscimo é de 17,3% no volume colhido em relação à safra passada, que alcançou 31,1 milhões de toneladas.

Na safra anterior, o Paraná liderou a produção de grãos no Brasil, com uma participação de 20,5%, seguido por Mato Grosso (19,3%) e Rio Grande do Sul (17,7%). Na projeção desta safra, o Paraná desce para a segunda posição, respondendo por 19,3% dos grãos. Já o Rio Grande do Sul permanece na terceira colocação, mas com participação inferior à passada (12,6%). Somados, nos três estados são colhidos 54,9% dos grãos produzidos no Brasil.

Leia também:  Projeto oferece capacitação nos EUA a professores de língua inglesa da educação básica pública

“É um orgulho para nós ver o estado como o maior produtor do país. Quando tivermos acesso a uma infraestrutura melhor, que nos viabilize escoar pelos portos do Norte e Nordeste, a nossa produção será ainda melhor”, avaliou Carlos Henrique Fávaro, presidente da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

Densidade
Líder isolado no Centro-Oeste, Mato Grosso deve produzir quase 60% dos grãos da região, que pode totalizar 62,8 milhões de toneladas. Goiás vem em segundo lugar, com 16,6 milhões de toneladas.

Os números apontam ainda que Mato Grosso produz mais que as regiões Norte, Nordeste e o estado de Minas Gerais juntos. A colheita dos três deve somar 32,69 milhões de toneladas contra as 36,5 milhões de toneladas previstas para o território mato-grossense.

Leia também:  Termina quarta-feira (31) prazo de vacinação da febre aftosa

Projeção Brasil
A produção do país deverá recuar 0,5% em relação a 2010/11, passando de 160,1 milhões de toneladas para 159,3 milhões de toneladas, de acordo com o IBGE. As três principais culturas são arroz, milho e soja, que, somadas, representam 91,2% da previsão da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas. Estas três culturas ocupam 84,3% da área a ser colhida no país.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.