A grande quantidade de buracos ao longo da Avenida José Pinto na região do bairro Novo Horizonte, têm provocado o aumento do número de acidentes no local. Via de trânsito intenso é comum o registro de acidentes no local envolvendo principalmente motocicletas.

No período da manhã com o fluxo intenso de caminhões, carros e motos que se dirigem para o Distrito Industrial, é possível ver um verdadeiro ballet dos veículos tentando desviar das “crateras”, que se formaram no local e o motorista ou motociclista menos atento, acaba por se envolver ou provocar um acidente.

Apesar de o problema estar espalhado por toda a extensão da avenida, o ponto crítico é no ponto mais baixo, entre as Ruas Sergipe e Rio de Janeiro, os moradores se dizem cansados da situação, já que entra e sai prefeito e apenas é feita um quebra-galho, como definiram.

Leia também:  Município alerta sobre a prevenção contra a violência da primeira infância

A moradora Marina Menezes da Silva, disse que passa praticamente todos os dias na avenida e relatou que em apenas uma semana teve conhecimento de três acidentes, num mesmo local e todos pelo mesmo motivo, os buracos. “A situação no local está crítica, são muitos acidentes que acontecem em um mesmo ponto e ninguém faz nada e a cada dia a quantidade de buracos aumenta. Já está complicado para os pedestres trafegar, para os carros a situação é pior. Se não for feito nada daqui uns dias os veículos ficarão impedidos de passar pelo local”, comentou.

Marina relatou que além dos buracos a Avenida José Pinto apresenta outros problemas, como por exemplo, a falta de calçada e quantidade de mato e lixo que obrigam os pedestres a transitar pela rua junto com os carros, “Temos que prestar muita atenção para não sermos surpreendidos com os carros que desviam para o acostamento na tentativa de evitar os buracos”. Além de que em dias de chuva a água da região acumula no local formando uma enorme lagoa, que prejudica o tráfego de veículos e pedestres.

Leia também:  Coder mantém equipes sob alerta durante forte chuva

CODER

A reportagem procurou a diretora executiva da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), Mara Gleibe (PMDB), para saber quais as providencias estavam ou serão tomadas. Através de uma secretária, Mara, informou que ainda hoje uma equipe da Coder estará no local para avaliar os danos ao pavimento e elaborar um plano de obras.

Manobras para evitar um buraco

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.