Aparecido e a esposa Simone que sofreu um AVC - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Dois pacientes de Rondonópolis que precisam de ‘Home Car’ (cuidados de saúde no domicílio) vão ter o atendimento suspenso por falta de pagamento do Governo. Esses pacientes ganharam na justiça o direito de receber o tratamento em casa com as despesas pagas pelo Governo. O Serviço é oferecido na cidade por apenas uma empresa, a CarMed.

O companheiro de uma das pacientes, Aparecido Jesus de Souza, conta que foi notificado pela CarMed de que o atendimento pode ser suspenso nos próximos dias por falta de pagamento. Aparecido que é funcionário público afirmou que não tem como pagar o tratamento particular.

“O tratamento custa em média R$ 17 mil por mês e eu não tenho como pagar essa quantia e temo porque eles podem suspender a qualquer momento”, fala. O funcionário público explicou que sua esposa, Simone Cabral dos Santos, sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e ficou acamada e  hoje depende do tratamento que ocorre 12h diárias. “Ela precisa de cuidados especiais para poder melhorar o quadro. Durante a semana fica uma enfermeira das 6h as 18h cuidando dela, além de receber tratamento com fonoaudióloga, nutricionista e fisioterapeuta”, diz.

Leia também:  Nova proposta do IPTU vai reduzir imposto de cerca de 48 mil famílias

No período noturno é Aparecido que cuida da esposa. Ele acorda a cada duas horas para poder dar os medicamentos. “Simone precisa de atendimento 24h, mas infelizmente não consegui o benfício na justiça”, alega. Aparecido protocolou no Ministério Público um pedido para que haja a intervenção das contas do Estado para que ele quite a dívida com a CarMed.

A empresa CarMed informou que realmente o Governo está em atraso de dois meses com os pagamentos e que por isso há possibilidade de suspensão do tratamento desses dois pacientes. Por enquanto, o representante da CarMed afirmou que prefere não comentar sobre o caso e que aguarda uma resposta da justiça sobre o assunto.

Leia também:  Cáritas Diocesana realiza projeto: 75 anos em defesa da vida
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.