O ex-diretor geral do Dnit – Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes,  Luiz Antônio Pagot disse, em Sinop, norte de Mato Grosso, que as obras da BR-163 do Nortão a Santarém estão em ritmo lento.

O ex-tratozão que agora é consultor de empresas, defende pressão sistemática ao governo federal para que as obras entrem em ritmo acelerado concluindo a pavimentação do “corredor” de exportação de grãos de Mato Grosso via porto de Santarém.

Em entrevista a revista Isto É, publicada no mês passado, Pagot acusou o Deputado Federal Wellington Fagundes (PR) de fazer pressão sobre ele e dirigentes do Dnit em nome da Construtora Delta. Com o discurso, Pagot, além de cuspir no prato que comeu, agora pode também se tornar alvo de acusações, assim como as feitas a Fagundes, já que soaria estranho um consultor de empresas interessadas na obra fazer pressão ao Governo Federal.

Leia também:  Rondonópolis ganhará mais uma ponte
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.