Presidente grego Karolos Papoulias. Foto: EFE

Os políticos da Grécia retomam hoje (14/05) as negociações em busca de coligação para compor o governo. Sem acordo nos últimos dias, as autoridades gregas querem evitar novas eleições legislativas, pois temem o agravamento da crise econômica do país e a possível retirada da Grécia da União Europeia. As negociações são comandadas pelo presidente grego, Carolos Papoulias.

Papoulias deve se reunir novamente com integrantes dos partidos que obtiveram os três primeiros lugares nas eleições legislativas de 6 de maio, os conservadores da Nova Democracia, os socialistas do PASOK e o Syriza, da esquerda radical, além de membros da esquerda moderada. Mas o líder do Syriza, Alexis Tsipras, recusou-se a participar do encontro.

Leia também:  Telejornalismo da Globo recebe duas indicações ao Emmy Internacional 2017

Se não for encontrada uma solução, a Grécia terá de promover novas eleições legislativas em junho, prolongando a incerteza política e lançando dúvidas sobre as condições do país para se manter na zona euro.

Ontem (13/05), Papoulias se reuniu com Panos Kammenos, líder do Partido dos Gregos Independentes (direita nacionalista), que critica o acordo fixado pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e imposto à Grécia. O líder do KKE (o partido comunista grego), Aleka Papariga, disse que havia “uma encenação para enganar o povo grego”. Porém, não houve acordo.

Há ainda expectativa de que representantes da Esquerda Democrática (Dimar), da pró-União Europeia, e dos neonazistas que compõem o Chryssi Avghi se reunam com Papoulias.

Leia também:  Corpo de uruguaio é encontrado em decomposição em apartamento de Flórianópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.