Arquivo AGORA MT

A quantidade de acidentes e pessoas feridas em colisões envolvendo motociclistas, nas rodovias federais de Mato Grosso, aumentou nos quatro primeiros meses, em um comparativo com o mesmo período do ano passado. Entretanto, mesmo com o crescimento dos acidentes, as mortes reduziram. De 1° de janeiro a 30 de abril deste ano, foram registrados 194 (+7,1%) acidentes, com 128 (+7,5%) feridos leves, 83 (+20%) feridos graves e 15 (-21%) mortos. Em 2011, foram 181 acidentes, 119 feridos leves, 69 feridos graves e 19 mortes.

Os jovens são as principais vítimas dos acidentes com motocicletas, motonetas e ciclomotores. Seis pessoas, entre 20 e 30 anos, já morreram nas colisões envolvendo os veículos de duas rodas, o que representa 40% do total. Quando o assunto são os feridos, o número é ainda mais preocupante: 54% das vítimas têm entre 0 e 30 anos, totalizando 114 pessoas. Outro dado que chama a atenção é que um dos feridos seria uma criança, que teria entre 0 e 4 anos de idade. Apenas crianças maiores de sete anos podem ser transportadas em motocicletas, motonetas ou ciclomotores.

Leia também:  Em 6 meses, fiscalização apreende 2,4 toneladas de pescado irregular

As principais causas dos acidentes foram a falta de atenção (41%), desobediência à sinalização (9,7%), ingestão de álcool (7,7%) e ultrapassagem indevida (5,1%). Em um dos casos, um motociclista conseguiu dormir enquanto dirigia, provocando um acidente com duas vítimas. Mais de 83% dos acidentes aconteceram em retas e apenas 13% foram em curvas.

Para reduzir o número de acidentes e vítimas envolvendo motociclistas, principalmente os jovens, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) desenvolve diversas campanhas educativas nas escolas de Mato Grosso, com objetivo de sensibilizar os jovens e reduzir as estatísticas negativas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.