Será votado na próxima quarta-feira o projeto de lei que prevê a criação da Secretaria Especial de Apoio à Segurança Pública (Seasp). Por meio de uma parceria  entre Prefeitura, Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Corpo de Bombeiros (BBM) e outros órgãos ligados a segurança, a secretaria tem como objetivo principal realizar ações de prevenção e fiscalização no município.

De acordo com o major da Polícia Militar (PM), Sandro Barbosa, as ações da secretaria serão postas em prática mediante a um convênio entre Governo do Estado e Município, onde os policiais escalados irão trabalhar quando estiverem de folga, fardados e armados como rege a lei e receberão em média R$ 11,00 reais por hora trabalhada.

Leia também:  Pronto Atendimento implanta avaliação por classificação de risco para qualificar atendimento

O major enfatiza que as fiscalizações no comércio informal e nos bares será feita em parceria com a Prefeitura e a PM para garantir maior segurança aos profissionais. “Além de fiscalizar o patrimônio público o plano de trabalho da Secretaria ainda conta com programas sociais e campanhas  educativas com o foco nos menores da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA)”, diz.

Com um plano de trabalho exclusivo a Secretaria Especial de Apoio à Segurança Pública (Seasp) irá formalizar uma série de trabalhos voltados para medidas sócio educativas, noções de civismo, preservação do patrimônio público e o incentivo da prática de esportes entre crianças e adolescentes.

CONVITE

O comandante do 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar (BBM) de Rondonópolis, o tenente coronel Vanderlei Bonoto Cante, teria sido convidado pelo prefeito Ananias Filho para assumir a Secretaria Especial de Apoio à Segurança Pública (Seasp).

Leia também:  Empresário expande comércio em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.