A continuidade das obras de duplicação da BR 364/163, no trecho urbano de Rondonópolis, está correndo perigo e pode ser paralisada definitivamente, caso os membros da Diretoria Colegiada do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), não aceitem as argumentação esplanadas no documento encaminhado pelo prefeito em exercício, Ananias Filho (PR), a direção do órgão, “Tivemos apenas quatro dias, para elaborar  documento, onde apontamos como será nosso cronograma para execução da obra de agora em diante, agora esperamos que o colegiado aceite nossa proposta e renove o contrato com a prefeitura”, declarou Ananias.

O contrato que venceria no próximo dia oito, pode ser prorrogado até outubro de 2013, prazo para que a construtora execute as obras com as readequações necessárias, “primeiro vamos tratar de resolver os problemas e terminar a obra, mas paralelamente vamos atrás dos culpados por todo esse problema”, avisou Ananias.

Leia também:  Movimento comunitário de MT será debatido em Rondonópolis

FISCALIZAÇÃO

Apesar de não haver uma confirmação de onde teria partido o erro, há fortes indícios de que o calculo na projeção do crescimento do tráfego foi subdimensionado, já que no trecho entre o ribeirão Lourencinho e o Posto da Polícia Rodoviária Federal, o Dnit projetou o pavimento para suportar o trânsito de muito inferior ao que realmente trafega hoje, outro fator que pode ser apontado ao final como o principal causa nas falhas da execução das obras é a fiscalização deficitária, isso apesar de duas empresas terem sido contratadas para avaliar se as obras estariam sendo executadas como exigia o projeto do Dnit.

SEM RECURSOS

O prefeito Ananias Filho ainda fez um alerta aos presentes a coletiva, “Caso não consigamos  resolver este problema, o município pode não receber mais repasses do governo federal, a não ser os repasses constitucionais”.

Leia também:  Focos de queimada caem 49% na BR-163 em 2017
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.