Até a destinação final os pneus ficam todos cobertos para evitar a prolifereção do mosquito da dengue. Foto Ronaldo Teixeira/AGORAMT

A Cooperativa de Reciclagem de Pneus (Coorep), localizada na MT-130 no Alto da Colina em Rondonópolis, eliminou neste sábado (09) cerca de 900 pneus que estariam espalhados pela cidade ou jogados no aterro sanitário do município.

As 35 famílias que atuam na retirada de pneus que poderiam estar espalhados nos mais diversos pontos da cidade, como por exemplo, nos rios, no fundo das residências como criadouro do mosquito da dengue encaminharam neste sábado, parte dos pneus para uma fábrica de cimento em Goiânia/GO onde será queimado.

Rosangela de Souza Matos, um das cooperadas, explicou que é feita a reciclagem dos pneus, seja no aproveitamento por parte de artesões como matéria prima para alguma peça, dependendo das condições é recuperado e vendido.

Leia também:  Animais seguem sendo atropelados na 'avenida da Ponte Nova'

“Um pneu pode levar até 600 anos para se decompor, nosso objetivo é evitar que eles fiquem jogados no meio ambiente e possa trazer outros problemas, como a dengue. Damos uma destinação final para os pneus”, expôs.

Além de ajudar no sustento das famílias e preservar o meio ambiente a Coorep tem outras finalidades, explica Rosangela, como o cuidado para que os pneus não sirvam de criadouros do mosquito da dengue, pois todos os pneus são cobertos e também cunho social em razão de empregar pessoas que estejam no albergue e oferece condições para que possa dar continuidade à viajem.

Outros projetos da cooperativa é a construção de um barracão para que tenha mais capacidade de trabalho e firmar uma parceria com as borracharias do município para que possa recolher os pneus que são descartados.

Leia também:  Rondonópolis é notificada para revogar lei que autoriza loteamento em zona rural
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.