Foto: assessoria

A presidenta Dilma Rousseff se reuniu nesta quinta-feira (14), no Palácio do Planalto, com integrantes de movimentos de moradia e recebeu a reivindicação de que seja ampliado de 60 mil para 200 mil unidades a meta do programa Minha Casa, Minha Vida-Entidades, voltado para associações e cooperativas. A presidenta afirmou que o atendimento da reivindicação dependerá da capacidade operacional que as entidades tiverem para gerir a ampliação.

“Se vocês puderem fazer, vocês farão 200 mil casas”, assentiu a presidenta.

Ela considerou positiva a experiência já demonstrada pelas entidades em diversos projetos de conjuntos habitacionais, cujas fotos foram mostradas na reunião. Mas aconselhou-os a estabelecer metas intermediárias realistas, para a expansão da construção. Segundo a presidenta, o atendimento da população com renda de até 3 salários mínimos, pelo Minha Casa, Minha Vida, é essencial para o sucesso do programa.

Leia também:  População carcerária feminina cresce 700% em dezesseis anos no Brasil

Os movimentos reivindicaram ainda a criação, pelo governo, de um Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano, que integraria diversas ações sob responsabilidade de vários ministérios. Foi entregue ao governo um documento com essas e outras reivindicações pontuais, a ser analisada pelos técnicos.

Representando o governo, estiveram no encontro o ministro-chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, além de assessores das pastas. Estiveram presentes representantes da Central dos Movimentos Populares (CMP), da Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam), da União Nacional por Moradia Popular (UNMP), do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) e do Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU).

Leia também:  Seis crianças morrem e várias ficam gravemente feridas ao serem queimadas dentro de creche em MG
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.