De janeiro a maio deste ano as vendas de produtos de Rondonópolis para o comércio exterior atingiram, U$$ 467,9 milhões em negócios. Apenas em maio, foram US$ 156 milhões (+ 93,24% quando feito o comparativo). Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que representam alta de 74,96% em relação ao mesmo período do ano passado.

Bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja lideram a relação, com US$ 227,2 milhões. Em seguida estão algodão debulhado (US$ 103,5 milhões); óleo de soja bruto (US$ 63,8 milhões) e grãos de soja, incluindo triturados e exceto para semeadura (US$ 43,3 milhões).

A relação é composta, ao todo, por 20 produtos diferentes. Entre os destaques estão também o óleo de soja refinado em recipientes com capacidade menor de 5 litros (US$ 12 milhões) e, também, em recipientes com capacidade igual ou maior que 5 litros (US$ 6,4 milhões), informa o ministério.

Leia também:  Dia de Finados movimenta comércio de flores em cemitério de Rondonópolis

Países baixos (Holanda) são os principais destinos dos produtos, com negócios que atingiram a casa de US$ 106,5 milhões. Em seguida aparece a China, com US$ 84,1 milhões. Tailândia é o terceiro principal destino, com US$ 35,6 milhões. A relação é formada, ao todo, por pelo menos 30 destinos.

Importações
As indústrias e empresas de Rondonópolis gastaram, em cinco meses, US$ 266,1 milhões com aquisições de produtos importados. Queda de 26,93% em relação ao mesmo período do ano passado. Bens de capital (equipamentos) foram os principais tipos de importações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.