“A continuidade da greve dependerá de uma reunião em Brasília nesta terça-feira (19)”, afirmou o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (ADUFMAT), professor Antônio Gonçalves Vicente, pois a categoria foi chamada para iniciar uma conversa sobre a situação.

Após 30 dias de paralisação, as atividades das universidades federais podem chegar ao fim, em razão do convite para um dialogo. O professor frisou que agora a situação da paralisação está mais complicada, tendo em vista que os servidores das universidades também aderiram a greve.

Na última sexta-feira (15) a ADUFMAT realizou uma reunião com a categoria, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) no campus de Rondonópolis para eleger uma comissão que irá para Brasília e também manter os professores atualizados sobre os desdobramentos da greve. De acordo com Antonio foram apresentadas pauta gerais e locais, como por exemplo, a ampliação do campus para a implantação dos cursos propostos à sociedade e que serão apresentadas na reunião na capital federal

Leia também:  Lei da Taxa do Lixo foi criada antes de Pátio assumir

Diante do tempo da greve o presidente da associação acredita que o calendário escolar deva ser prejudicado, principalmente com a paralisação de uma segunda categoria, mas que será preciso avaliar os reflexos da greve.

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorAraia da Escola Ceac
Próximo artigo1ª Praise to Christ

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.