Foram encontrados vários galos e algumas galinhas guardadas em locais improprios e sob maus tratos. Foto Varlei Cordova/AGORA MT

Agentes da Policia Civil e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) autuaram na manhã desta sexta-feira (01) Jurandir Rodrigues Pires por maus tratado a animais e suspeita da prática de rinha de galos. A promoção de briga entre animais é proibida no Brasil

O investigador da Policia Civil, Alcides Borges Nates, explicou que chegou até a residência do suspeito por meio de uma denuncia que acusava Jurandir de promover a rinha de galos, contudo no local foi encontrado vários galos do tipo índio e que estavam guardados em locais totalmente inadequados, mas há indício de que a residência servia de para preparação dos animais para as brigas.

Leia também:  Mata Grande | Ao demonstrar nervosismo, mulher é presa com droga escondida

O chefe substituto do escritório regional do IBAMA, Luiz Carlos Pinheiro, argumentou que não foi caracterizado a rinha, apesar de alguns animais terem as esporas cerradas, prática comum de quem treina os galos para briga, mas ficou evidente os maus tratos aos animais, o que também é crime, e por essa razão será autuado.

Jurandir afirmou que cria os animais para venda e consumo da família, pois está doente e não tem condições de trabalhar e que a denuncia se trata de uma perseguição que vem sofrendo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=H16MMZE3Bjw&feature=youtu.be[/youtube]

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.