O pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) a prefeito de Cuiabá, o empresário milionário Mauro Mendes parece ter fechado um acordo com o PMDB e deve ter como vice em sua chapa o ex-vereador Totó Parente. A negociação tem influencia direta nas eleições em Rondonópolis, já que a união PMDB/PR foi o principal ingrediente da jogada para o entendimento entre Mauro e o PMDB Cuiabano.

Agora como contra partida ao apoio dado pelo PMDB e do PR a Mauro Mendes, os dois partidos devem indicar o vice na chapa de Percival Muniz (PPS), que é um dos pré-candidatos do Movimento Mato Grosso Muito Mais (MMMM) em Rondonópolis, o outro nome do grupo é o do apresentador de TV e advogado, Carlos Vanzeli (PDT).

Leia também:  Trabalhadores da assistência social aprovam Programa Pró-Família

PODE RACHAR

Apesar de bem costurado o apoio do PMDB e PR a candidatura de Mauro Mendes, a manobra, que foi articulada pelo deputado estadual Percival Muniz, principal idealizador do MMMM pode resultar em racha em alguns municípios, como é o caso de Rondonópolis, onde o PR colocou nome do atual prefeito Ananis Filho (PR) em uma verdadeira sinuca de bico, já que Ananias não pode ser candidato a vice-prefeito e muito menos a vereador e terá que amargar pelo menos dois anos sem mandato.

Outro problema com a jogada arquitetada por Muniz é o próprio PDT, já que o senador Pedro Taques (PDT) é radicalmente contra a união com o PMDB e o PR e se confirmada à união o PDT poderá deixar o MMMM.

Leia também:  Com salário atrasado, médicos da Santa Casa paralisam atendimentos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.