Mato Grosso aparece em primeiro lugar no ranking da exportação da pluma de algodão em abril, liderando com 31,4 mil toneladas representando 32% do total exportado. Em segundo lugar aparece a região Nordeste do país, com o estado da Bahia exportando 13% deste total, ou seja, 13 mil toneladas de pluma.

Goiás e Mato Grosso do Sul participaram com 2% de todo o volume exportado. Outros estados exportaram pequenas quantidades, e ainda assim representaram 52% do total de 51,8 mil toneladas da fibra exportada. O que foi exportado no mês de abril representa apenas 5% do volume que foi estimado pela Conab para as exportações deste ano, estimado em 970 mil toneladas. A pretensão é aumentar os volumes exportados assim que a pluma for beneficiada, o que deve ocorrer a partir de julho.

Leia também:  Prefeitura de Nova Bandeirantes é alvo de operação da PC contra desvio de dinheiro público

Caroço – ao longo dos últimos meses produtores de algodão venderam sua produção de caroço, mesmo antes da colheita, para a indústria de óleo ou para alimentação animal. As entregas do produto são para julho e agosto, período em que a pluma está sendo beneficiada nas algodoeiras.

Em relação ao ano passado, Campo Verde está registrando um aumento de 46% no preço do caroço, chegando a R$ 350,0/t. No ano passado, neste mesmo período, o caroço estava sendo comercializado na faixa dos R$ 240,0/t para entrega em julho de 2011. O aumento no preço vem pela demanda aquecida, principalmente pelos pecuaristas que buscam no caroço a proteína para alimentação animal.

Leia também:  Corpos de casal e menino de 1 ano são encontrados em destroços de avião

Como a tendência é de aumento nos confinamentos bovinos em Mato Grosso em 14,3%, a demanda pelo caroço deve continuar forte.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.