Neymar e Messi voltam a se enfrentar após a final do Mundial de Clubes (Foto: Editoria de Arte)

A canção “My Way”, para o português “Meu Jeito”, é um dos maiores sucessos da carreira de Frank Sinatra. Nascido em Hoboken, em Nova Jersey, o cantor deixou a cidade americana e conquistou o mundo. E é justamente da mesma região de onde saiu o astro que a seleção brasileira de Mano Menezes quer encontrar o “seu jeito” para encantar o planeta e buscar o tão sonhado título dos Jogos de Londres e o hexacampeonato na Copa de 2014. O último passo rumo ao torneio na Inglaterra será dado neste sábado, às 16h06m (de Brasília), contra a Argentina, no MetLife Stadium.

A região onde nasceu o cantor, que morreu em 1998 em Los Angeles, é a mesma onde a Seleção está hospedada. Atrás do hotel canarinho se encontra a “‘Frank Sinatra Street”. Algumas quadras adiante, o “Parque Sinatra”. Em quase toda Hoboken existe uma citação a um dos maiores artistas dos EUA. Porém, neste sábado, os olhos dos moradores de Nova Jersey estarão voltados para Brasil e Argentina.

Esse será o terceiro encontro de Neymar com Lionel Messi. Nos dois anteriores, duas derrota. No primeiro, Neymar entrou no segundo tempo e assistiu de dentro de campo o argentino passar por meio time canarinho e dar a vitória aos Hermanos sobre a seleção brasileira (1 a 0, em Doha, no Qatar). No final do ano passado, na final do Mundial de Clubes, o Barcelona passeou em cima do Santos e goleou por 4 a 0, com dois gols do craque argentino.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

Ao comparar o sentimento de Neymar com a canção de Sinatra, o jogador tem mais motivos para chorar do que para rir nos encontros com Messi. Mas como “My Way” mesmo diz, todo o trajeto foi “planejado no mapa”. E agora, no último compromisso da Seleção na excursão pela Alemanha e Estados Unidos, o saldo pode ser mais positivo do que negativo. Até aqui, vitórias sobre Dinamarca (3 a 1) e Estados Unidos (4 a 1) e derrota para o México (2 a 0). Como será o último ato do turnê do time canarinho?

Mano Menezes tem duas dúvidas para escalar a seleção brasileira para a partida deste domingo. O zagueiro Thiago Silva, com um problema no joelho direito, e Rômulo, que sentiu uma lesão muscular durante o treino de sexta-feira, só terão as situações definidas horas antes da partida deste sábado, em Nova Jersey.

Leia também:  Cuiabá Arsenal confronta Luverdense amanhã

Caso o zagueiro não possa atuar, Bruno Uvini será o titular da zaga ao lado de Juan. No meio, Casemiro aguarda recuperação de Rômulo para saber se começar no time principal ou não. Na quarta-feira, Mano testou durante atividade secreta, a possibilidade de colocar o jogador do São Paulo na vaga de um atacante. O comandante admitiu que ainda não sabe se a formação começará o jogo. Tudo dependerá da recuperação de Thiago Silva.

Apesar de toda a atenção com relação a Lionel Messi, Mano garantiu que o argentino não sofrerá marcação especial na partida em Nova Jersey.

– Estamos falando do melhor jogador do mundo e atenção especial é importante para alguém que está pronto para fazer algo diferente durante a partida. Mas mesmo assim nós vamos fazer marcação por zona porque entendemos que é a melhor maneira de marcar a Argentina. Temos que encurtar os espaços porque é um jogador que tem uma condução de bola perfeita, o drible, e penso que essa é a melhor maneira de marcar esses jogador – analisou o comandante.

Leia também:  Danilo Alves de Campos será o árbitro da final entre Sinop x Cuiabá

Enquanto o Brasil já deixou as possibilidades de escalação bem claras, a Argentina fechou o treino da última sexta-feira. O técnico Alejandro Sabella não quis adiantar a escalação dos Hermanos nem para os jornalistas do país. Certo mesmo é que Lionel Messi mais uma vez será o capitão da equipe.

Mesmo tendo como um adversário um time com média de idade inferior a 23 anos, Sabella afirmou que o clássico entre Brasil e Argentina é sempre complicado e fez questão de elogiar o atacante Neymar, principal estrela do time canarinho.

– É um grande jogador, que pode decidir a partida a qualquer momento. Tem grande habilidade e tem sido um dos destaques do Brasil – afirmou o treinador.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.