Uma reunião no domingo (24/06) mostrou que não existem siglas imunes as barganhas típicas da política brasileira. A reunião que aconteceu na casa do deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz (PPS), foi cercada de encontros e desencontros segundo a fonte da Coluna Bastidores, isso porque o Partido Verde (PV) e o Partido Democrático Brasileiro (PDT) e até mesmo, parte dos líderes do Partido Socialista Brasileiro (PSB) haviam entrado em acordo para não comparecer a reunião.

A rebelião seria uma forma de retaliar as decisões, que os três partidos chamam de unilaterais de Muniz, sendo a principal, o acordo político/financeiro decidido em Cuiabá com o presidente da Assembleia Legislativa e do Partido Social Democrata (PSD), José Riva, que praticamente decicidiu pelo nome do vereador Mohamed Zaher como candidato a vice-prefeito na chapa de Percival.

Leia também:  Grupo deve pressionar Pátio por cargos melhores

Acontece que na última hora, alegando que “chutaria o balde” com Percival, o presidente do PV, Lindomar Alves, apareceu na reunião e anunciou que deixaria o Movimento Rondonópolis Muito Mais (MRMM), com isso Alves conseguiu tirar de Percival, mais “apoio” para os candidatos do Partido Verde.

Em tempo, os “rebeldes” (PSB e PDT) compareceram a reunião, mas apesar disso só o PV ganhou mais “apoio”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.