Foto: assessoria

O consumo de bebidas alcoólicas está caindo no gosto dos adolescentes cada vez mais cedo, aumentando ainda a exposição desse público ao uso de drogas e ao sexo. Na tentativa de apoiar mais uma política pública preventiva, o deputado estadual, Ondanir Bortolini –o Nininho (PR-MT) apresentou Projeto de Lei que obriga a veiculação de mensagens educativas em livros e cadernos escolares da rede estadual de educação com foco na prevenção ao uso de bebidas alcoólicas, tabaco e drogas.

A medida ainda aborda o perigo da prática de relações sexuais sem a devida proteção, o que pode resultar em contração de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) ou gravidez não planejada. Nininho ressalta a importância do PL com base na pesquisa da Secretaria Nacional Antidrogas mostra que um terço dos jovens de 14 a 17 anos ingeriu bebida alcoólica, sendo que 16% desse grupo e do sexo masculino já beberam em excesso.

Leia também:  Detran realiza força tarefa e atende público das 9h às 17h

O Brasil ocupa hoje o terceiro lugar no ranking do consumo de álcool entre alunos do Ensino Médio da América Latina, conforme pesquisa das Nações Unidas, que revela Colômbia e Uruguai em primeiro e segundo lugares.

Para o legislador, essa proposta busca frear esse comportamento prematuro dos adolescentes. “Temos que buscar medidas para conscientizar os jovens que a dependência do consumo de álcool, tabaco e drogas, bem como a contração de DSTs podem causar sérios transtornos à saúde do adolescente e para sua família. A escola é o ambiente ideal para inserirmos essa mensagem de conscientização”, afirma o republicano.

A proposta cobra a inserção das mensagens a cada 50 páginas de todo livro didático e cadernos adquiridos pelo Governo do Estado para os alunos do Ensino Fundamental e Médio, com previsão de multa de R$ 5 mil e em dobro nos casos de reincidência.

Leia também:  Com falta de repasses, hospitais beneficentes de MT podem fechar
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.