O Palmeiras deu um passo gigantesco para chegar à final da Copa do Brasil nesta quarta-feira. Com gols de Mazinho e Barcos, no fim do jogo, a equipe venceu o Grêmio, no Olímpico, por 2 a 0. O resultado dá ao time paulista a possibilidade de poder perder por até um gol de diferença no dia 21, em Barueri.

Com uma formação defensiva, Felipão tratou de amarrar o Grêmio. Foram raras as chances do time gaúcho na etapa inicial. Somente através da bola parada a equipe conseguia levar algum perigo à meta de Bruno. O panorama não mudou nem mesmo na etapa complementar, quando Luxa apostou nos centroavantes André Lima e Marcelo Moreno. No final, em um contra-ataque, Mazinho fez 1 a 0. Barcos, de cabeça, ampliou, já nos descontos.

Antes do jogo da próxima quinta-feira, Grêmio e Palmeiras voltam a jogar pelo Campeonato Brasileiro, no domingo. O Verdão recebe o Vasco na Arena Barueri, enquanto o Tricolor visita o Náutico, nos Aflitos.

Leia também:  União tem desafio diante do Luverdense em Lucas

O jogo – Os dois técnicos surpreenderam nas escalações. Enquanto Vanderlei Luxemburgo decidiu apostar em Kleber desde o começo, Luiz Felipe Scolari apostou num falso esquema de três zagueiros. Isto porque Henrique, embora seja defensor de origem, jogou como primeiro volante, à frente da zaga.

Com uma forte marcação, o Palmeiras segurou a pressão gremista nos minutos iniciais. O começo foi marcado por muitos erros de passe, com ambos os times ansiosos, se estudando. Aos 19, a primeira boa chance do jogo: Gabriel cometeu falta na entrada da área. Marcos Assunção levantou, Souza desviou, mas o árbitro marcou tiro de meta para o Grêmio equivocadamente – seria escanteio palmeirense.

Sem criar perigo, o Grêmio deixava a torcida ansiosa no Olímpico. O Palmeiras, por sua vez, só conseguiu um bom contra-ataque, com Luan, mas Pará salvou. Somente na parte final do primeiro tempo a equipe gaúcha conseguiu estabelecer uma pressão, investindo em jogadas pelos flancos. Aos 36, o Tricolor teve uma sequência de escanteios, iniciando um período de domínio na partida. Três minutos depois, Fernando bateu falta, Werley deu uma casquinha, mas a bola saiu.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

Aos 42, a melhor chance do primeiro tempo. Após falta de Thiago Heleno sobre Miralles, o volante Fernando cobrou na trave de Bruno, quase abrindo o placar. Dois minutos depois, em nova falta pelo lado direito, Léo Gago levantou, Bruno rebateu, mas nenhum gremista apanhou o rebote.

O panorama não se alterou no segundo tempo, o que forçou Luxemburgo a trocar a dupla de ataque: saíram Kleber e Miralles e entraram os centroavantes André Lima e Marcelo Moreno. A primeira boa chance da etapa final foi paulista: Luan escapou pela esquerda e cruzou para Barcos, que chutou de primeira, mas desviado. No minuto seguinte, o mesmo Barcos limpou a marcação e arrematou com perigo, por cima.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor

O Grêmio levou perigo pela primeira vez só aos 32: Rondinelly, que recém entrara no lugar do apagado Marco Antônio, serviu Pará, que cruzou para André Lima. De peixinho, na área, o centroavante mandou para fora. Aos 35, o meia cruzou para Moreno, que tentou uma puxeta, mas Bruno segurou firme.

Aos 41, o contra-ataque sonhado por Felipão deu resultado. Em jogada rápida de Cicinho, o lateral deixou Mazinho livre na área do Grêmio. Ele fuzilou Victor e fez o gol da vitória. Nos descontos, Juninho cruzou na medida para Barcos, que tocou no contrapé de Victor e definiu o placar em 2 a 0.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.