A Fundação MT promoveu na Estação Experimental Cachoeira, em Itiquira/MT, um dia de campo sobre milho safrinha. Produtores rurais da região puderam receber informações importantes de pesquisas desenvolvidas pelo Programa de Monitoramento e Adubação (PMA) que estão sendo conduzidas na safrinha de 2012 para o desenvolvimento da cultura nas propriedades da região e, ainda, conferir “in loco” cada experimento.

Durante o dia de campo, várias questões sobre o cultivo de milho safrinha foram abordadas pelos pesquisadores Claudinei Kappes da Fundação MT e Eros Francisco, da International Plant Nutrition Institute (IPNI) como, a competição de híbridos de milho; manejo da adubação nitrogenada envolvendo avaliação de fontes, doses, épocas e modos de aplicação de nitrogênio; utilização de inoculante na semente (Azospirillum brasilense); uso de fertilizantes nitrogenados com tecnologia agregada (revestimento com polímeros e inibidores de urease); velocidade de semeadura; aplicação de fungicida foliar; manejo de sub-adubação e efeito de plantas de cobertura antecedendo o cultivo do milho. O evento contou com a participação de mais de 40 produtores rurais convidados.

Leia também:  Campanha de vacinação contra febre aftosa termina na quarta-feira

Safrinha – A colheita de milho safrinha no estado começou no início do mês e segue em ritmo lento. A estimativa do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (IMEA) é de que sejam colhidas 13,1 milhões de toneladas de milho safrinha em todo o estado. Se confirmado, o número será 87% maior do que a safra passada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.