A segurança no trânsito tem se tornado uma das principais bandeiras da saúde preventiva em defesa pela vida no Brasil. Em Mato Grosso essa realidade não é diferente, pois cerca de 50% da produção de grãos do Estado é escoada do Norte para o Sul do Estado utilizando a malha rodoviária vindo ao encontro da ferroviária localizada em Alto Taquari, Alto Araguaia e Itiquira nos terminais da ALL. O grande tráfego de veículos de carga pesada, falta de manutenção das rodovias, cansaço do condutor e o fato da maior parte dos trechos não estar duplicado aumenta a exposição do condutor ao perigo iminente de acidente.

Nesse contexto, o Projeto de Lei que tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para criar o Programa Estadual de Avaliação Compulsória de Motoristas de Transportes de Carga ou Passageiros tem como prerrogativa auxiliar na avaliação das condições de saúde desses profissionais e reduzir o número de acidentes nas estradas. A proposta foi apresentada pelo deputado estadual, Ondanir Bortolini – o Nininho (PR/MT).

Leia também:  Na reta final de campanhas eleitorais, dois homens são presos por tráfico de drogas em Alto Taquari

Para o diretor-executivo da Associação dos Transportadores de Carga de Mato Grosso, Miguel Mendes esse Projeto cria um Programa muito interessante para Mato Grosso e, com certeza, auxiliará na redução dos acidentes e a melhorar a qualidade de trabalho para os motoristas.

Mendes assegura que a chegada dos trilhos da ALL em Itiquira e sua extensão até Rondonópolis prevista para 2013 irão aumentar o fluxo de caminhões na Região Sul do Estado em até 30%, em um entroncamento de rodovias (BRs 163/364) já saturado. “A consequência da elevação de tráfego sem estrutura tem gerado aumento no número de acidentes”, ressalta ele.

O deputado estadual, Nininho enfatiza a importância da ATC em Mato Grosso e explica que busca defender esse Projeto na Casa de Leis Estadual em defesa da categoria com a oferta gratuita do exame de Polissonografia.

Leia também:  Vereadores cobram a implantação de semáforos em pontos críticos

O exame faz um levantamento da atividade cerebral para verificar se o motorista consegue descansar enquanto dorme, assim, torna possível ver as condições de saúde para dirigir. Um dos maiores problemas detectados na polissonografia é a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono, totalmente prejudicial ao descanso enquanto o motorista tenta repousar.

“O Programa vai integrar as políticas públicas de saúde e segurança no trânsito do estado de Mato Grosso, possibilitando diagnosticar e tratar problemas decorrentes de sonolência dos condutores. Essa nova proposta pode ajudar a melhorar a qualidade de vida dos motoristas, muitas vezes expostos a cargas horárias excessivas de trabalho, reduz acidentes e promove maior tranquilidade para quem vai ‘pegar’ estrada”, defende o legislador.

Leia também:  Comissão proíbe cobrança por cancelamento de hospedagem

Caso vire Lei, todos os motoristas de transporte de cargas ou passageiros que exerçam suas atividades em Mato Grosso, com periodicidade anual deverão realizar o exame, com agendamento prévio de consulta na rede pública estadual de saúde ou em clínicas conveniadas. A Polícia Rodoviária Federal ficará responsável pela fiscalização dos motoristas para cumprimento do Programa.

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.