Reunião da nova diretoria. Foto Ronaldo Teixeira/AGORAMT

As novas diretorias do Conselho Municipal de Saneamento Ambiental (Consan) e do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) se reuniram na manhã desta quinta-feira (21) para apresentar os projetos de água e esgoto da cidade. Esta é a primeira reunião com as novas diretorias.

Durante a reunião foram apresentados pelo engenheiro do Sanear, Dalton Monteiro Virgílio, os projetos desenvolvidos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1 e 2, oportunidade em que foi comunicado que os projetos do PAC 1 já foram licitados e estão em fase de execução, enquanto que as obras oriundas do PAC 2 ainda serão licitadas.

Dalton expôs que estão em andamento os trabalhos nos reservatórios da UFMT, Vila Operária, Aeroporto e Cidade Alta. Até o fim dos dois programas serão construídas cerca de oito elevatórias para atender a toda a cidade pelos próximos 30 anos, onde foi levada em consideração a criação de novos bairros no município.

Leia também:  O Halloween marca presença e aquece o comércio em Rondonópolis

Na reunião, também foi apresentada a substituição dos encanamentos da região central, que serão trocados de amianto para PVC por ser mais resistente e menos prejudicial à saúde.

Os problemas com a Estação de Tratamento de Esgoto, também foram pontuados na reunião e foi comunicado que serão construídas 14 elevatórias para que a água do esgoto receba um tratamento melhor, antes de ser lançada no rio. Na oportunidade também foi comunicado que já foram produzidos 44% da rede de esgoto e o objetivo do Sanear é a conclusão de pelo menos 56% das obras até o final do ano.

O Diretor Geral do Sanear, Jean Carlos Lopes Lino, afirmou que deseja trabalhar com o máximo de transparência possível e informar a população sobre todos os procedimentos e obras realizadas pela autarquia. Além de intensificar a fiscalização também irá cobrar mais eficiência das empresas que prestam trabalho ao Sanear.

Leia também:  IFMT Rondonópolis abre 46 vagas para vestibular de nível superior

O presidente da Associação Rondonopolitana de Proteção Ambiental (ARPA) e também membro da Rede Socioambiental, João Fernando Copetti Bohrer, ficou satisfeito com os encaminhamentos apresentados e irá estar mais presente para conferir os trabalhos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.