Foto: Wilson Dias/ABr

Em visita ao Brasil, o rei da Espanha, Juan Carlos I, disse hoje (4) que os brasileiros são “bem-vindos” ao país e que as autoridades locais estão trabalhando para facilitar a entrada desses turistas. A declaração foi feita antes de almoço com a presidenta Dilma Rousseff.

Brasileiros vem enfrentando dificuldades para entrar na Espanha. Há dois meses, o Brasil adotou medidas de reciprocidade que aumentaram o rigor para o ingresso de espanhóis no país. Só após a adoção dessas medidas, o governo espanhol concordou em negociar mudanças nas exigências para a entrada de brasileiros.

“Não quero terminar [o discurso] sem afirmar que os cidadãos brasileiros são muito bem-vindos à Espanha. Nosso país é um dos mais visitados por nossos amigos brasileiros. Sabemos que ocorreram alguns problemas nos últimos anos, mas as autoridades espanholas estão estabelecendo medidas efetivas e agilizando os trâmites para facilitar a entrada dos brasileiros”, disse Juan Carlos I.

Leia também:  Cientistas criam método que detecta uso de cocaína pela impressão digital

Ao discursar antes do rei, a presidenta Dilma Rousseff citou o problema enfrentado por turistas brasileiros para entrar na Espanha. “Atribuo importância ao fato de que estamos avançando no encaminhamento de soluções reais para os nossos problemas, por exemplo, para os problemas enfrentados por viajantes brasileiros na Espanha.”

O rei iniciou o discurso em português e, diversas vezes, destacou a relação de amizade entre o Brasil e a Espanha e os laços históricos e culturais entre os dois países. Juan Carlos I também manifestou a disposição do país em receber brasileiros por meio do programa Brasil sem Fronteiras, que concede bolsas de estudos em universidades no exterior. Segundo ele, as empresas espanholas também estão dispostas a conceder estágios para os estudantes brasileiros.

Leia também:  Festival musical é alvo de ataque e deixa mais de 200 feridos e 50 mortos nos EUA

A visita de hoje ao Brasil é a primeira viagem do rei ao exterior depois que ele colocou uma prótese no quadril, após um acidente durante caça na África. Por causa disso, Juan Carlos I precisa se apoiar em uma bengala, e não pôde subir a rampa do Palácio do Planalto como ocorre em visitas oficiais de chefes de Estado e de Governo ao Brasil. Ao visitar o Palácio Itamaraty, o rei entrou pela porta lateral para evitar a caminhada e as escadas do saguão principal do prédio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.