Foto: assessoria

O Governo do Estado começa hoje (12.06), por meio da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT), audiências públicas nos 12 municípios polos de Mato Grosso para debater a etapa final do Plano Estadual de Habitação de Interesse Social (PNHIS). As duas primeiras audiências acontecem, simultaneamente, em Rondonópolis e Juara, às 19 horas.

“O PNHIS é um instrumento de planejamento das ações do governo na área de habitação e infraestrutura urbana para os próximos 15 anos. Ele é a peça de relação entre o orçamento do governo Federal e o governo do Estado”, explica o secretário de Estado das Cidades, Nico Baracat, que estará hoje em Rondonópolis acompanhando a audiência pública. Em Juara, um servidor da Secid também acompanhará a audiência.

Leia também:  Reconstrução da Estrada da Guia será lançada no sábado (16.09)

Em 2009, o governo Federal autorizou que os estados contratassem uma empresa terceirizada especializada no assunto para ajudar na formatação do plano e acompanhar todo o processo. Em Mato Grosso a Projeto 3 é a responsável pela tarefa.

Na primeira etapa, a empresa fez a proposta metodológica, que nada mais é que um plano de ação. A Projeto 3 visitou os 12 polos do Estado para explicar o que era o PNHIS e como os municípios iriam contribuir para a elaboração do mesmo.

A segunda etapa foi o diagnóstico habitacional que usou como base para análise os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do CadÚnico dos municípios. Nesse relatório, o Projeto 3 apontou um déficit habitacional de 153 mil moradias em Mato Grosso.

A terceira e última etapa é a estratégia de ação. Nessa fase é especificada a forma como o Governo do Estado, em parceria com os governos Federal e Municipal, vai combater os problemas habitacionais e de infraestrutura urbana, desenvolvendo programas, projetos e ações específicas. “Dentro dessa etapa são realizadas as audiências públicas. É uma visão da comunidade no planejamento urbano”, explica o consultor do Plano Estadual de Habitação do Projeto 3, Lucas Gomes, que também é consultor do Ministério das Cidades.

Leia também:  Juiz condena o Estado a pagar R$ 20 mil a homem que ficou dois dias preso ilegalmente na Capital

Estão sendo convidados para as audiências, além da comunidade em geral, representantes municipais das secretarias de Habitação, Planejamento e Ação Social, além das Câmaras de Vereadores. O Plano Estadual tem até o dia 30 de junho para ser concluído. O documento final será entregue para aprovação na Caixa Econômica Federal que o remeterá ao Ministério das Cidades. Os municípios têm até 31 de dezembro para concluir os planos locais de habitação. Quem não elaborar o plano ficará de fora dos repasses feitos pelo Ministério das Cidades.

Confira os locais e datas das audiências:

Dia 12 – Rondonópolis e Juara, às 19h

Dia 13 – Juína, às 19h

Dia 14 – Barra do Garças, às 19h

Leia também:  Cinco hospitais filantrópicos devem receber ajuda emergencial do governo de MT

Dia 15 –  Vila Rica e Sinop, às 19h

Dia 16 – Sorriso, às 9h

Dia 18 – Diamantino e Alta Floresta, às 19h

Dia 19 – Tangará da Serra, às 19h

Dia 20 – Cuiabá, às 9h

Dia 21 – Cáceres, às 19h

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.