Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

Reunir os membros de terreiros do município e discutir ações de atuação dos pais de santos em Rondonópolis, esse foi um dos objetivos do 1º Seminário Rondonopolitano de Povos Tradicionais de Terreiro, que teve início nesta sexta-feira (29) na Câmara Municipal.

O organizador do seminário, Pai Evaldo, expôs que essa é uma semente que esta sendo plantada para disseminar a cultura das religiões de terreiro, com origens africanas e defende que serão realizadas outras ações com esse intuito. Outro ponto da iniciativa é a aproximação dos aproximadamente 250 terreiros que existem no município. “Acredito que além de valorizar nossa religião estamos quebrando paradigmas religiosos e sociais”.

Leia também:  Prefeitura realiza mutirão de prevenção ao câncer de pele

Pai Evaldo frisou que ainda há muita resistência em relação as religiões de origens africanas, inclusive dos próprios frequentadores de terreiros que negam a própria crença  por medo de preconceito ou represália.

O palestrante do Seminário, doutor Alexandre Silveira de Souza, elogiou a iniciativa e argumentou que durante o seminário será apresentado aos babalaorixás as perspectiva e possibilidade de atuação das religiões de terreiro.

Alexandre destacou que diferente do catolicismo ou protestantismo as religiões de matrizes afro-brasileiras não capta fieis, contudo também é voltada para as questões sociais e culturais da comunidade, onde todas as pessoas são acolhidas.

O evento contou com a presença do prefeito Ananias Filhos, do vereador Adonias Fernandes e apoio do Ministério da Cultura e Secretaria de Direitos Humanos.

Leia também:  Rondonópolis e uma paixão: Clube do fusca

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.