O pré-candidato à prefeitura de São Paulo, José Serra (PSDB), voltou a negar as acusações feitas pelo ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot.

Em reportagem da revista Isto É, Pagot disse que foi pressionado pelo governo de Serra (2007-2010) para abastecer o caixa 2 da campanha do PSDB à Presidência da República em 2010. Serra afirmou que o partido entrará na Justiça para esclarecer o que classificou de “absurdo”.

“É um absurdo completo. Não aconteceu nada do que ele disse, baseado numa conversa que ouviu em um restaurante, sem nome, anônimo. E vamos entrar na Justiça para que isso seja esclarecido”, afirmou Serra, durante evento que oficializou o apoio do PR à sua campanha nesta segunda-feira (4).

Leia também:  PC do B aposta em ex-reitora para o Senado

O pré-candidato e o PSDB ainda estão analisando o caso para saber quais medidas judiciais serão tomadas e para quem será direcionado o processo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.